Seleção afeta reta final do Brasileiro

Mano Menezes faz duas convocações no mesmo dia e desfalca vários times. CBF altera tabela da competição.

SÍLVIO BARSETTI, BRUNO LOUSADA, RIO, O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2011 | 03h06

Mano Menezes criou polêmica ontem ao convocar oito atletas de equipes que disputam a reta final do Campeonato Brasileiro e não chamar ninguém do Corinthians, seu ex-clube e que briga pelo título. O volante Ralf, um dos destaques do time paulista, esteve nos últimos três jogos da seleção brasileira. Agora, no entanto, ficou fora dos amistosos contra adversários sem muita tradição: Costa Rica e México, em 7 e 11 de outubro.

No mesmo período, estará em disputa a 28.ª rodada do Brasileiro. Mano divulgou no Rio duas listas: uma de 22 jogadores para o Superclássico contra a Argentina, na próxima quarta-feira, em Belém, que só vai contar com atletas em atividade no País, e a outra com 25 nomes, para os compromissos contra Costa Rica e México.

Ralf foi chamado para defender a seleção contra o rival sul-americano, jogo que não vai afetar o Brasileiro, pois não há rodada programada para o meio da semana que vem. O técnico justificou a ausência do volante corintiano, em tom de desabafo.

"Temos de pensar que há gente séria trabalhando aqui. Não podemos colocar em dúvida tudo o que se faz, porque senão não dá. Vinha convocando o Ralf porque o Sandro estava machucado. Agora o Sandro voltou e acredito que ele tenha mais características fundamentais para estar conosco na Copa de 2014", disse, demonstrando irritação.

Mudanças na tabela. Logo depois da convocação dupla, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) alterou a data de alguns jogos da 29ª rodada. Inicialmente todas as partidas estavam marcadas para quarta-feira, dia 12. Mas três jogos (Fluminense x Coritiba; Atlético-MG x Santos; e São Paulo x Internacional) foram transferidos para a quinta-feira, dia 13. Desses 6 clubes, apenas o Coritiba não cedeu jogador para os amistosos no exterior.

Esse desdobramento tem sido feito com regularidade pela CBF. Desta vez, no entanto, nem todos os clubes com jogador na seleção foram contemplados com o adiamento.

O Botafogo, por exemplo, deve ficar sem o goleiro Jefferson no clássico importante com o Corinthians. O Flamengo possivelmente não contará com Ronaldinho Gaúcho contra o Palmeiras, no Engenhão. E o Vasco também corre risco de estar desfalcado do zagueiro Dedé para enfrentar o Atlético-PR, na Arena da Baixada.

Essas três partidas envolvendo clubes do Rio continuam programadas para o dia 12, data do desembarque da seleção. Mano optou por não convocar mais de um jogador de cada equipe que disputa o Brasileiro. "Não tem outro jeito, temos nossos objetivos e vocês (jornalistas) nos cobram, com razão, sobre aquilo que temos de produzir", alegou.

Se por um lado Mano decidiu chamar nomes óbvios como Ronaldinho, Lucas e Neymar, ele excluiu o veterano Lúcio, da Inter de Milão, num indício claro que vai voltar a apostar na zaga formada por David Luiz e Thiago Silva. Os dois serão titulares contra Costa Rica e México.

Para estes amistosos, o técnico também relacionou o volante Hernanes, da Lazio, sem oportunidade na seleção desde que foi expulso no jogo com a França, em fevereiro. Na ocasião, em Paris, o Brasil perdeu por 1 a 0.

Até o fim do ano, a seleção ainda vai enfrentar Gabão, em 11 de novembro, e logo depois Suíça ou Inglaterra. Bem à vontade na entrevista coletiva, Mano voltou a dizer que conta com o apoio da cúpula da CBF para o projeto da Copa 2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.