João Neto|Fotojump
João Neto|Fotojump

Seleção brasileira de rúgbi pega Chile no Pacaembu com várias ações antes de jogo

Entidade promete fim da longa espera para entrar no estádio e prepara muitas ativações na Praça Charles Miller

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

02 Fevereiro 2017 | 16h01

A seleção brasileira masculina de rúgbi vai enfrentar o Chile nesta sexta-feira, às 20h15, no Pacaembu, pelo Americas Rugby Championship. O estádio paulistano será a nova casa da modalidade do País - estão previstos pelo menos mais cinco partidas no local este ano - e para receber bem o público, a Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) montou um esquema para evitar longas filas.

"No ano passado também aprendemos muito sobre como organizar grandes eventos, como nunca antes registrados na história da modalidade no Brasil. Tivemos problemas de filas nos nossos primeiros dois jogos, mas já no terceiro a operação foi ajustada e ninguém ficou mais do que 5 minutos nas filas. Nossa organização atual garantirá que os fãs possam ficar aproveitando as ativações na Praça Charles Miller até o último minuto e entrar no estádio, bem próximo ao horário do início, sem inconvenientes", explica Agustin Danza, CEO da entidade.

A grande presença de público em uma partida no Pacaembu e em outra no Allianz Parque no ano passado fez com que longas filas se formassem na entrada, ainda mais porque os torcedores chegaram muito em cima da hora. Desta vez, a logística foi alterada para facilitar o fluxo nos portões do estádio. "Agradecemos aos fãs do rúgbi pela paciência ao longo da nossa curva de aprendizado", comenta Danza.

Para esse duelo será cobrado ingresso, que varia de R$ 15 (meia-entrada na arquibancada Laranja) até R$ 100 (cadeira coberta, que inclui serviço de catering, com lanches na área Vip). "O objetivo de cobrar ingressos é poder reinvestir esse dinheiro na organização de eventos de grande porte no Pacaembu, com ocasião dos jogos das Seleções Brasileiras. Ano passado fizemos o teste de jogos de graça e com ingresso pago em grandes estádios (Pacaembu e Allianz Parque) e todos foram bem sucedidos."

A ideia da CBRu é confirmar o estádio como a casa do rúgbi e tornar as disputas com a bola oval mais frequentes no local. "Queremos que o Pacaembu seja o estádio de referência do rúgbi no Brasil. Para viabilizar isso, contamos com a ajuda de todos nossos torcedores, que pagando seus ingressos ajudarão na consolidação da modalidade no Pacaembu", afirma o dirigente.

Do lado de fora do estádio, na Praça Charles Miller, a CBRu e seus patrocinadores farão uma série de ações e ativações das marcas para a torcida a partir das 18h. Haverá venda de cervejas, festival de foodtrucks, loja com produtos oficiais dos Tupis, como a seleção é chamada, além de atividades ligadas ao esporte, como desafios de scrum, desvio de tackle e cartilha com a explicação das regras. No intervalo do jogo, três torcedores serão sorteados para tentar acertar um chute com bola de rúgbi no meio das traves valendo uma camisa da seleção brasileira.

O confronto entre Brasil e Chile vale pela primeira rodada do Americas Rugby Championship, torneio inspirado no Six Nations, tradicional da Europa. Além das duas seleções, participam também Argentina, Uruguai, Canadá e Estados Unidos, as principais forças da modalidade no continente. Os ingressos estão à venda pelo site http://www.stubhub.com.br/.

Serviço:

Brasil x Chile, pela 1ª rodada do Americas Rugby Championship

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo

Data: Sexta-feira, 3 de fevereiro

Horário: 20h15

Ingressos: http://www.stubhub.com.br/

Arquibancada Laranja: R$ 30,00 (R$15,00 a meia)

Cadeira Coberta: R$ 60,00 (R$30,00 a meia)

VIP (Cad. Coberta + Catering): R$ 100,00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.