Mariana Bazo/Reuters
Mariana Bazo/Reuters

Seleção brasileira feminina reclama de gramado sintético no Pan

'A bola corre mais e a chuteira prende. Isso desgasta as jogadoras', avaliou o técnico Kleiton Lima

AE, Agência Estado

19 de outubro de 2011 | 10h34

GUADALAJARA - O técnico Kleiton Lima aprovou a atuação da seleção brasileira feminina de futebol na estreia nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, mas avaliou que o gramado sintético do Estádio Omnilife afetou a atuação da equipe, que venceu a Argentina por 2 a 0. Para ele, a equipe cansou na etapa final, após fazer dois gols no primeiro tempo, por conta das características do campo.

"O primeiro tempo foi bom, e o time apresentou volume de jogo com jogadas pelas laterais e manobras ofensivas. O resultado foi satisfatório pelas condições do gramado. A bola corre mais e a chuteira prende. Isso desgasta as jogadoras", disse o treinador.

O Brasil volta a jogar no torneio de futebol feminino do Pan na quinta-feira, contra a Costa Rica, que perdeu na estreia para o Canadá. Apesar disso, Kleiton Lima não crê em um jogo fácil. "Vi esta seleção jogar contra os Estados Unidos pelas eliminatórias da Concacaf. Apesar de perderem por 1 a 0, mostraram bom volume de jogo. É um time que tem conjunto. Não é forte fisicamente, mas é bom tecnicamente", afirmou.

A atacante Daniele, que marcou um dos gols da vitória do Brasil, prometeu atenção diante da Costa Rica. "É um sonho realizado. Agora vamos estudar a seleção da Costa Rica para que não aconteça qualquer surpresa", disse a jogadora, que também criticou o gramado artificial. "O passe não sai legal".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.