Chris Helgren/Reuters
Chris Helgren/Reuters

Seleção comemora vitória no handebol e evolução no Pan

Time masculino atropela o Uruguai com vitória por 38 a 18

MARCIO DOLZAN, ENVIADO ESPECIAL A TORONTO, o Estado de S. Paulo

19 de julho de 2015 | 15h24

A vitória com folga por 38 a 18 diante do Uruguai, que praticamente garantiu a classificação com a primeira colocação no grupo, aumentou a confiança da seleção brasileira masculina de handebol em busca de uma medalha nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. Apesar de reconhecer que o time cometeu alguns erros no primeiro tempo, os jogadores concordaram que a equipe está evoluindo na competição.

"Vamos levar um puxão de orelha do Jordi (Ribera, técnico da equipe). A gente começou mal de novo, mas depois a gente melhorou, o time mostrou energia e passou a se comunicar. Essa energia é boa para o grupo e fazer a gente chegar à medalha de ouro", considerou Felipe Borges, que marcou quatro gols.

"Acho que a gente está no caminho certo. No primeiro jogo a gente cometeu alguns erros, e esses erros, contra o Uruguai, foram minimizados. A gente não errou muito a finalização e a nossa defesa fluiu mais. Acho que isso é essencial para uma crescente no campeonato, para jogo a jogo ir evoluindo para chegar numa eventual final com tudo no lugar", avaliou Fabio Chiuffa, autor de cinco gols na partida.

Já classificado, o Brasil só espera a definição dos grupos para saber com quem irá cruzar na semifinal. Mais do que uma medalha, avançar à decisão tirará do adversário da semi a chance de brigar por uma vaga na Olimpíada do próximo ano.

"Independente de quem seja, a gente tem que fazer nosso melhor. Todos os times aqui estão em busca da Olimpíada e de fazer o melhor, e se vier Argentina, Chile, Cuba, a gente vai ter a mesma postura", ponderou Felipe Borges. Mas ele não escondeu que haveria um gosto especial se o Brasil cruzasse com a Argentina antes da decisão. "Se for na semifinal, melhor ainda."

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-AmericanoshandebolBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.