Ricardo Artifon/ CBFS
Ricardo Artifon/ CBFS

Seleção de futsal encerra amistosos com goleada sobre Uruguai e lesão de Falcão

Vitória por 7 a 1 também marca a estreia do técnico Marquinhos Xavier

Estadao Conteudo

24 de setembro de 2017 | 17h11

A seleção brasileira de futsal goleou o Uruguai por 7 a 1 neste domingo no segundo amistoso entre as equipes em Uberaba, no interior de Minas Gerais. As partidas marcaram o retorno de Falcão ao time brasileiro e a estreia do técnico Marquinhos Xavier.

O jogador voltou atrás da decisão de se aposentar da seleção e voltou a dar show para os torcedores com dribles de efeito. E foi justamente na tentativa de dar uma lambreta no adversário que Falcão teve uma lesão muscular na coxa direita e precisou abandonar a partida. O veterano ainda passará por exames para saber a gravidade do problema.

Diferentemente da partida de sexta-feira, quando o Brasil encontrou enorme dificuldade e venceu apenas por 1 a 0, a equipe anfitriã foi bastante superior e goleou com tranquilidade com gols de Lino (2), Marcel (2), Daniel, Sinoê e Gian. O uruguaio Nicolas Martinez descontou.

Os amistosos serviram para ajudar o novo treinador fazer os primeiros ajustes de olho na Liga Sul-Americana de Futsal, nova competição da Conmebol, que começará na quarta-feira e terá como sede a Colômbia.

A decisão de Falcão retornar para a seleção vai de encontro com as mudanças que aconteceram fora das quadras. A Confederação Brasileira de Futsal (CBFS) passou por uma série de alterações neste ano.

Em janeiro, com dificuldade financeira, a entidade optou por realizar uma parceira com a CBF. A sede da CBFS foi para Fortaleza, o técnico PC de Oliveira foi contratado, mas não durou seis meses no cargo.

O presidente da CBFS, Marcos Madeira, não deu grandes explicações pelo rompimento e apenas explicou que a sede voltaria para São Paulo para facilitar reuniões e ações de marketing da entidade. O técnico PC de Oliveira foi demitido, Marquinhos Xavier foi chamado para seu lugar e o craque Falcão decidiu apostar nessa nova mudança.

Pelo Facebook, o jogador declarou na última sexta-feira que espera que esse rompimento ajude a reorganizar a seleção brasileira de futsal. Para exemplificar ele fez alusão à eliminação da equipe nas oitavas de final do Mundial do ano passado.

"A bagunça de quatro anos fora de quadra refletiu diretamente no resultado dentro de quadra. Hoje (sexta-feira) começa mais um novo ciclo, uma nova direção, e sempre temos que acreditar que vai dar certo. Não digo de resultado em relação a títulos , onde se ganha e se perde, digo em organização, investimentos dos patrocinadores para benefício do futsal. Está aí mais uma chance, mais um recomeço. Eu acredito na reestruturação", comentou.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.