Seleção de ginástica artística encerra treinos no Rio

A seleção brasileira feminina de ginástica artística esteve reunida nas duas últimas semanas para treinamentos, no Rio de Janeiro. Liderados pela coordenadora, Georgette Vidor, do Flamengo, os treinadores avaliaram Daniele Hypolito, Jade Barbosa, Adrian Gomes, Ana Claudia Silva, Gabriela Soares, Harumy Freitas, Letícia Costa, Bruna Leal e Priscila Cobello.

AE, Agência Estado

19 de fevereiro de 2011 | 17h06

"Notamos uma união do grupo muito boa e as meninas entenderam que precisam se esforçar cada vez mais, já que 2011 é ano de Jogos Pan-Americanos e o objetivo de todas é a classificação para os Jogos Olímpicos de Londres", disse Vidor.

O Brasil, porém, vive um dilema sobre a participação da equipe de ginástica artística no Pan-Americano de Guadalajara. A competição acontece no mesmo mês de outubro do Mundial do Japão, que serve como Pré-Olímpico.

"Esse é o ano do tudo ou nada. Temos que colocar todas as forças e todas buscando juntas esse mesmo objetivo, que é conseguir a classificação para as Olimpíadas. Ainda estamos no começo do trabalho, mas tenho certeza que ainda vamos melhorar e crescer muito até outubro", avaliou Jade Barbosa

"Depois do treino, tivemos uma conversa muito boa, onde destacamos que estar na seleção brasileira tem que ser a maior motivação e a razão de toda a luta delas. O valor de estar representando os brasileiros é muito grande e elas sabem disso. O esforço de todos nós, técnicos, ginastas e todos os envolvidos na modalidade, tem que ser na busca pelo objetivo maior desse ano que é a classificação olímpica", afirmou Georgette Vidor.

A evolução, principalmente na parte física, foi sentida pelas ginastas, que ressaltam o valor desse primeiro treino do ano. "Houve uma melhora grande na questão do treinamento. Na primeira semana, a gente ainda está se acostumando com o ritmo, mas na segunda já está acostumada", explicou Jade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.