Vítor Marques/Estadão
Vítor Marques/Estadão

Seleção de handebol tem até praia particular em hotel no Catar

Equipe disputa Mundial e descansa no mesmo local que outras seleções do grupo em local luxuoso cuja diária mais barata é R$ 700

Vítor Marques - Enviado especial a Doha, O Estado de S. Paulo

20 de janeiro de 2015 | 11h34

O hotel em que a seleção brasileira masculina de handebol está hospedada em Doha é um dos mais luxuosos (e caros) da cidade. Parte do treino dos jogadores na manhã desta terça-feira foi feita ao ar livre, com vista para o mar. O resort cinco estrelas tem até uma praia particular.

Além do Brasil, as outras seleções do Grupo A do Mundial de Handebol, exceto o Catar, estão no mesmo hotel, que está lotado por causa da disputa da competição. A diária mais barata custa cerca de R$ 700. A organização da competição é que arca com todas as despesas.

Todas as seleções nacionais estão hospedadas em hotéis de alto padrão. Luxo tem sido uma das marcas do Mundial de Handebol no Catar. Da organização e logística aos novos ginásios construídos especialmente para a competição. Um deles, o de Lusail, custou R$ 800 milhões.

"Normalmente em Mundiais nós ficamos em bons hotéis com boa estrutura, academia, com tudo, mas esse aqui é está um ''pouquinho'' acima", afirmou o armador Gustavo Nakamura, o Japa, um dos mais experientes do time. "O hotel tem piscinas, jardins... O bom é que o clima está ajudando. No verão, aqui é muito quente. Não conseguiríamos aproveitar a área externa." 

O inverno em Doha é agradável. Nesta terça-feira, a temperatura máxima não passou dos 19ºC. Por causa do "mau tempo", na segunda-feira, jornais locais publicaram fotos da chuva que havia caído no domingo à noite.

Após vencer a Bielo-Rússia, na segunda-feira, a seleção brasileira fez um treino leve na manhã desta terça. O motivo foi a sequência de três jogos já disputados no Mundial. Nesta quarta-feira, o time brasileiro enfrenta a Eslovênia, que também briga por uma vaga nas oitavas de final.

*O repórter viajou ao Mundial a convite da Federação Internacional de Handebol.

Tudo o que sabemos sobre:
handebolMundial de HandebolBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.