Divulgação
Divulgação

Seleção de handebol treina no Rio e sonha com Olimpíada

'Quando chegamos no Brasil entendemos o que está por vir', diz Alexandra

Estadão Conteúdo

08 de junho de 2015 | 19h04

Há mais de 10 anos morando na Europa, a ponta Alexandra, melhor jogadora de handebol do mundo em 2012, é só um espelho do que é a atual seleção brasileira feminina da modalidade, formada por atletas que há muito tempo estão fora do País. Treinando no Rio em preparação para dois amistosos contra a Noruega, o time campeão mundial aproveita para sentir um pouquinho o que será os Jogos Olímpicos do ano que vem.

"É engraçado para quem, como no meu caso, mora fora do País, e fica um pouco distante do que está acontecendo aqui, pois quando colocamos o pé no Brasil já começamos a ter contato com os fãs e entender melhor o que está por vir", comenta a jogadora Alexandra.

Outra que vive situação semelhante é a pivô Dani Piedade, uma das primeiras brasileiras a assinar com o Hypo, da Áustria, ainda em 2002, dois anos antes de Alexandra. A campeã mundial atualmente joga na Hungria e já se imagina disputando a Olimpíada no Rio.

"São menos equipes para disputar as medalhas, então, acredito que a pressão para o Brasil que estará dentro de casa, vai ser muito maior. Para o atleta, saber que a família vai estar na arquibancada, ter aquilo de querer fazer o melhor, muitas vezes ajuda e outras não. Temos sempre que pensar positivo, focar nos nossos objetivos e, cada vez mais, diminuir os erros."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.