Seleção erra o alvo, e Mano Menezes é reprovado em primeiro teste oficial

Sonolento, Brasil perde quatro pênaltis em decisão contra o Paraguai, escancara falta de eficiência e deixa torneio continental pela porta dos fundos

Silvio Barsetti e Paulo Galdieri, O Estado de S.Paulo

18 de julho de 2011 | 00h00

ENVIADOS ESPECIAIS / LA PLATA

Mano Menezes foi reprovado em seu primeiro teste oficial como técnico da seleção brasileira. Agora, resta saber se haverá outro.

A falta de eficiência de sua equipe atingiu o auge após 120 minutos de um sonolento empate de 0 a 0 com o Paraguai, ontem, em La Plata, que terminou com quatro pênaltis perdidos na definição que levou o adversário à semifinal da Copa América.

Foi a primeira vez na história que uma seleção brasileira (eliminada do torneio após três empates e uma única vitória) não marcou gols numa disputa por penalidades. O País ganhou as duas últimas edições do torneio.

O adversário do Paraguai será a Venezuela, que pela primeira avança às instâncias finais de uma competição internacional (o time bateu o Chile por 2 a 1).

A outra semifinal do torneio reunirá, às 21h45 de amanhã, em La Plata, Peru e Uruguai.

Rumo à decisão. Após eliminar os anfitriões num jogo épico sábado à noite, em que o triunfo só veio nos pênaltis (por 5 a 4), os uruguaios encaram o convidado-surpresa da fase final (os peruanos não figuravam entre os favoritos ao troféu, mas eliminaram inesperadamente a Colômbia).

A Celeste põe em jogo ainda o retrospecto de ser a única seleção a estar entre os quatro melhores da Copa América desde a edição do Paraguai, em 1999 - naquele ano, inclusive, decidiu o título contra o Brasil.

Desta vez, o adversário estará vendo a partida pela TV.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.