Marcio Fernandes/ Estadão
Marcio Fernandes/ Estadão

Vôlei feminino leva susto, mas bate Porto Rico na estreia do Pan

Com grupo misto, Brasil fecha partida por 3 sets a 2

NATHALIA GARCIA, Enviada Especial a Toronto, Estadão Conteúdo

16 de julho de 2015 | 17h33

A seleção brasileira feminina de vôlei levou um susto, mas buscou a virada sobre Porto Rico e estreou com vitória, nesta quinta-feira, nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. Apesar da dificuldade, o Brasil conseguiu se encontrar na partida e garantiu o triunfo por 3 sets a 2, com parciais de 23/25, 28/26, 25/17, 24/26 e 15/10.

Em busca do quinto ouro pan-americano, a equipe não está completa nesta empreitada. O técnico José Roberto Guimarães dividiu o elenco em dois para conciliar o calendário, que tem o Pan e o Grand Prix, na Itália, em andamento simultaneamente. Em Toronto, a seleção conta com Jaqueline, Adenízia, Fernanda Garay e Camila Brait entre os destaques, mas sente a ausência da levantadora Dani Lins.

O Brasil começou o jogo com amplo domínio, mas a tranquilidade durou bem pouco e as porto-riquenhas passaram à frente. Quando o placar marcava 11 a 10, Jaqueline atacou para fora e pediu toque do bloqueio. Para descontentamento da ponteira, o juiz não cedeu e até ouviu vaias das arquibancadas. As brasileiras chegaram a recuperar a vantagem, mas não engrenaram. Zé Roberto pediu tempo técnico para tentar evitar o tropeço no primeiro set, mas não adiantou e as rivais fecharam a parcial por 25/23.

Porto Rico começou embalado no segundo set e chegou a abrir quatro pontos de vantagem até a primeira pausa. Com apoio do público, Adenízia cresceu no jogo e esboçou a reação da seleção brasileira, que chegou a fazer 12 a 10. O confronto passou a ser mais equilibrado e com pontos acirrados. O Brasil deixou escapar três chances para fechar o set, mas não desperdiçou a quarta tentativa e cravou 28/26, deixando tudo igual com um set para cada lado.

As jogadoras brasileiras se encontraram no terceiro set e, enfim, conseguiram abrir vantagem sobre as adversárias. As atletas de Porto Rico bem que tentaram, mas o Brasil ganhou confiança e passou a acertar ataques e bloqueios. A partir disso, foi só administrar e virar o jogo por 2 sets a 1 (25/17).

O set seguinte era encarado com tranquilidade pela seleção brasileira. Entretanto, as porto-riquenhas não facilitaram e voltaram ao páreo. Os ralis empolgaram o público, teve até bola salva com o pé por Jaqueline. Uma falha brasileira na recepção e, em seguida, um último ponto polêmico, deram a parcial para Porto Rico, por 26/24. O Brasil voltou determinado e, a cada ponto, Jaqueline vibrava muito até ver o time fechar por 15/10.

A equipe feminina volta a entrar em quadra no sábado, às 14h30 (de Brasília), contra a seleção peruana e fecha a primeira fase diante dos Estados Unidos no dia 20, às 22 horas. A outra chave é formada por Argentina, Cuba, Canadá e República Dominicana. No masculino, a seleção brasileira estreia contra a Colômbia na sexta-feira, às 14h30. Argentina e Cuba são os outros rivais da fase preliminar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.