Seleção tem 8 do time de Dunga

Os volantes Anderson e Hernanes, único que atua no País, além do lateral-esquerdo Marcelo, são as novidades

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

20 de dezembro de 2008 | 00h00

Dunga vai rir à toa ao ver a seleção eleita pelos jornalistas. Criticado duramente nas escalações, viu 8 de seus 11 titulares serem escolhidos na votação da Pesquisa Estado. De acordo com a maioria dos jornalistas, Julio Cesar, Maicon, Lúcio, Juan, Kaká, Ronaldinho Gaúcho, Robinho e Luís Fabiano são intocáveis na equipe verde-amarela. Kaká (84,86%), Hernanes (83,24%) e Luís Fabiano (69,18%) foram os mais votados para vestir a camisa verde-amarela. As três substituições (em relação ao time titular de Dunga) seriam na lateral-esquerda e na dupla de volantes. Kléber foi superado por Marcelo, ex-Fluminense e agora no Real Madrid. Na frente da zaga, Josué e Gilberto Silva parecem não mais passar confiança aos jornalistas. A idade um pouco avançada e a falta da velocidade de antes, parecem ter sido fundamentais para deixarem de ser lembrados. Eles dariam lugar ao polivalente Hernanes, craque do Brasileiro defendendo as cores do hexacampeão São Paulo, e ao ligeiro Anderson, ex-Grêmio e hoje importante peça no Manchester United.Josué, assim como Hernanes agora, ganhou notoriedade no São Paulo na conquista de um Brasileiro: o de 2006. Mas ao deixar o time Morumbi para atuar no pequeno Wolfsburg, da Alemanha, viu o clamor nacional desaparecer. Hernanes virou a bola da vez. Numa seleção formada só por ?estrangeiros?, seria o representante ?nacional?.Já vestiu a camisa da seleção na conquista da medalha de bronze na Olimpíada de Pequim. Agora, está no aguardo de ganhar chance no time de cima. "É um grande jogador, já esteve com a gente, mas tem de se manter jogando em alto nível para jogar na seleção principal", mandou o recado Dunga.Gilberto Silva, campeão do mundo em 2002, parece fadado a passar o bastão para Anderson, outro vice-campeão olímpico. O garoto do Manchester vem se destacando em gramados europeus e recebendo elogios do técnico Alex Ferguson.Marcelo ainda tem de provar que o rótulo de "novo Roberto Carlos" não veio à toa. O jovem não foi bem na Olimpíada, mas agora começa a brilhar.Nas outras posições, pode-se reclamar da falta de rendimento de alguns jogadores em determinados jogos. Mas quanto aos nomes, ainda são os melhores. E os jornalistas assinam embaixo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.