Paulo Pinto/AE - 29/11/2008
Paulo Pinto/AE - 29/11/2008

Sem centroavante, Felipão promove jovem de 18 anos

Miguel passa a fazer parte do time principal nesta quarta-feira; mas treinador ainda busca atacante

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

16 de fevereiro de 2011 | 00h00

SÃO PAULO - Com a dificuldade para contratar um centroavante, o Palmeiras resolveu apostar em um reforço caseiro e, a partir desta quarta-feira, o jovem Miguel passa a fazer parte do time principal. Nem bem chegou, o garoto de 18 anos já se vê envolvido em uma polêmica.

Felipão reclamou publicamente do atacante na sexta-feira. O treinador ficou irritado ao chamar o garoto para os profissionais e saber que ele estava de férias e que voltaria ao trabalho apenas nesta quarta. Assim que terminou a Copa São Paulo de Futebol Júnior, o atleta recebeu a informação de que não seria aproveitado no principal, por isso poderia tirar os dias de folga.

De fato, naquele momento, Felipão não pensava em contar com ele. O empresário de Miguel, Wagner Ribeiro, defende o garoto. "Ele só cumpriu ordens. O sonho dele é defender o Palmeiras. Nunca vi um jogador ser tão torcedor por um clube como ele", disse.

O agente ainda negou que tivesse falado para o garoto não voltar das férias antes. "Isso é um absurdo. Vou conversar com o Felipão e falar que não proibi nada, até porque ninguém nos falou que ele seria promovido." A tendência é de que Miguel suba ao profissional e fique em definitivo.

Embora seja o único centroavante de ofício do elenco principal, Miguel não chega como salvador. Muito pelo contrário. Ele ainda passará por um treinamento forte e deve ficar pelo menos duas semanas fora do time, já que está há mais de um mês sem treinar. E Felipão não esconde de ninguém: ainda busca alguém para o setor.

Veja também:

linkGabriel Silva volta ao Palmeiras e espera jogar domingo

linkCicinho afirma que defesa explica boa fase

linkDanilo e Thiago Heleno exaltam defesa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.