Sem doping, 3.º na Volta é mantido

O exame antidoping do ciclista lituano Raimondas Rumsas, terceiro colocado na Volta da França, deu negativo. A informação foi divulgada nesta quarta pelo laboratório credenciado pela organização da prova, em Paris. Havia a forte suspeita de que Rumsas teria participado dopado da mais importante competição de ciclismo do mundo, vencida este ano pela quarta vez pelo norte-americano Lance Armstrong. Sua mulher, Edita, foi detida em Chamonix, na França, com grande quantidade de substâncias proibidas pelo controle médico da disputa.Ao contrário do esperado, não foi encontrado nenhum nível anormal de testosterona ou de eritropoietina, substâncias mais procuradas, nas mostras de urina colhidas de Rumsas dia 22, seis dias antes de a Volta da França terminar. ?São claramente negativos os resultados?, afirmou, nesta quarta, uma fonte do laboratório à agência alemã DPA. Com isso, nada ficou estabelecido entre a prisão da mulher do ciclista e o próprio Rumsas.O ministro dos esportes francês, Jean-François Lamour, anunciou nesta quarta que uma nova lei controlará com rigor muito maior o tráfego de produtos dopantes no país. Mas advertiu: ?Trata-se de uma espécie de luta entre polícia e ladrão. Os controles devem ser reforçados, não só na França como em todo o mundo.? A nova legislação entrará em vigor dentro de três meses.Homenagem - Lance Armstrong confirmou nesta quarta que disputará o Primeiro Campeonato de Ciclismo de Nova York, prova de velocidade em 100 quilômetros, que será realizada nas ruas de Manhattan como homenagem às vítimas dos atentados de 11 de setembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.