Sem euforia, Grêmio só quer seguir na ponta

Após passar o Flamengo na última rodada com a goleada de 7 a 1 sobre o Figueirense, o Grêmio tenta hoje manter a liderança da competição contra o Palmeiras, em Porto Alegre. Confiantes e eufóricos, os torcedores devem lotar o Estádio Olímpico. A empolgação da torcida, porém, não chega aos jogadores, que mantêm os pés no chão. "Essa conquista (a liderança) aumenta a nossa responsabilidade", disse o técnico Celso Roth.O meia Tcheco ressaltou que o resultado de Florianópolis, na quinta-feira, foi atípico e considera o jogo de hoje como "duríssimo". Lembra ainda que são seis pontos em jogo porque o Palmeiras é adversário direto na luta pela ponta da tabela. Um tropeço hoje não está nos planos dos gremistas, que podem até perder a liderança caso o Flamengo passe pelo Botafogo.Assim como o Palmeiras, o Grêmio sofre com os desfalques e não vai poder contar com o ala-direito Paulo Sérgio, suspenso, e o zagueiro Léo, contundido. O atacante Marcel, com dores musculares na coxa esquerda, é dúvida. Em compensação, o zagueiro Réver volta ao time depois de cumprir suspensão na última rodada.Celso Roth faz mistérios e diz que só vai anunciar a escalação momentos antes do jogo. É provável que Felipe Mattioni entre na lateral-direita. A vaga da defesa é disputada por Jean e William Thiego. No ataque, o candidato à eventual ausência de Marcel é Reinaldo, que entrou durante o jogo contra o Figueirense e marcou três gols.Pela frente, o Grêmio deve pegar um Palmeiras precavido, jogando com três zagueiros. "Tomara que eles tenham esgotado todo o estoque de gols contra o Figueirense", disse o técnico Vanderlei Luxemburgo à rádio Capital.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.