Sem índice, Thiago Pereira confia em novas chances

Não é por que não conseguiu fazer o índice para nadar os 100m borboleta no Mundial de Barcelona durante o segundo dia do Troféu Maria Lenk, nesta terça-feira, que Thiago Pereira ficará de fora desta prova na Espanha. Após falhar no Rio, o medalhista olímpico lembrou que existem outras oportunidades para ele.

AE, Agência Estado

23 de abril de 2013 | 19h56

"Não vou desistir. Esse foi o meu primeiro estágio nessa prova. Foi o meu primeiro título no Maria Lenk nos 100m borboleta. O Mundial não é como as Olimpíadas. Se tiver vaga na prova, eu posso nadar mesmo sem índice nela", disse o nadador. "É muito cedo para falar, mas acredito que vou fazer o índice nas provas de medley (200m e 400m)".

Depois de medalha olímpica nos 400m medley em Londres, Thiago Pereira decidiu dar uma virada na carreira. Disse que não pretende nadar essa prova nos Jogos do Rio e quer mudar de foco. Pretende se preparar para os 200m medley (sua especialidade), os 100m livre e os 100m borboleta, provas novas para ele, que tem medalhas pan-americanas nos 200m e 400m medley, 100m e 200m costas e 200m peito.

Como nenhum brasileiro fez índice para os 100m borboleta no Maria Lenk, as duas vagas no Mundial serão novamente colocadas em jogo no Brasileiro Júnior e Sênior de Inverno, em Curitiba, de 14 a 19 de maio. Thiago Pereira confirmou que participará da competição atrás do índice para Barcelona.

Tudo o que sabemos sobre:
nataçãoThiago PereiraMaria Lenk

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.