Sem Poliana e Ana Marcela no Pan, Brasil fica em 10.º na maratona aquática

A proximidade com o Mundial de Desportos Aquáticos, que serve como Pré-Olímpico, fez Ana Marcela Cunha e Poliana Okimoto, duas das melhores do mundo, abrirem mão de disputar os Jogos Pan-Americanos. Neste sábado, na prova feminina de maratona aquática, o Brasil foi representado pela jovem Carolina Bilich, que terminou no 10.º lugar.

Estadão Conteúdo

11 de julho de 2015 | 19h25

Carol, de apenas 19 anos, é uma das revelações na natação brasileira e a única atleta de ponta nas piscinas que aceitou a aventura de se aventurar nas águas abertas mesmo sabendo do domínio absoluto de Poliana e Ana Marcela.

Atleta do Minas Tênis Clube, ela é a única brasileira que vai participar de duas modalidades diferentes nos Jogos Pan-Americanos. Afinal, também está convocada para participar das provas de natação - a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) ainda não divulgou em quais provas.

Os EUA também não estavam representados por suas melhores atletas, mas garantiram o ouro com Eva Fabian, que completou os 10 quilômetros após 2h03min17s0. Ganhou apenas na batida de mão da venezuelana Paola Perez Sierra, que ficou com a prata, com o mesmo tempo. Um décimo de segundo atrás, o bronze foi para a equatoriana Samanatha Arévalo Salinas. Emily Brunemann chegou junto das demais, mas ficou fora do pódio.

A disputa masculina da maratona aquática vai acontecer neste domingo. O Brasil será representado por Luiz Rogério Arapiraca e Samuel de Bona. No Mundial de Kazan (Rússia) estarão Diogo Villarinho e Allan do Carmo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.