Fabio Maradei/ Hang Loose
Fabio Maradei/ Hang Loose

Sem pressão, Filipe Toledo curte Fernando de Noronha e avança para a terceira fase

Surfista competiu na primeira bateria e precisou superar as condições do mar para garantir a média de 15 pontos

Andreza Galdeano, enviada especial a Fernando de Noronha, O Estado de S.Paulo

12 de fevereiro de 2020 | 10h30

Filipe Toledo, o destaque do Oi Hang Loose Pro Contest, em Fernando de Noronha, fez a sua estreia na competição na manhã desta quarta-feira e garantiu a média de 15 pontos, avançando para a terceira fase da competição. Sem pressão, ele afirma que deseja conquistar o título, mas está "se divertindo".

"Na verdade eu não estou pensando muito no título. É claro que a gente sempre quer a vitória, mas como o QS ( divisão de acesso do Circuito Mundial) não tem pressão, estou curtindo com os meus amigos e aproveitando esse paraíso que é Fernando de Noronha", conta Filipinho em entrevista ao Estado. "Acredito que quando estamos confiantes o resultado vem".

Apesar do bom resultado, o principal desafio de Filipinho foram as condições do mar. Ele competiu na primeira bateria que teve início às 07h30 em Fernando de Noronha e 06h30 no horário de Brasília.  "A bateria foi boa. A condição do mar está bem difícil, então ter achado aquelas duas ondas foi realmente uma benção de Deus", disse.

"Está muito difícil surfar a onda. Ela está com bastante balanço e rápida. Saber qual é a onda e colocar as manobras no lugar certo foi essencial para conseguir as boas notas", avaliou Filipinho.

Na Praia da Cacimba do Padre, a presença de Filipinho atraiu fãs. Logo na primeira bateria algumas pessoas já garantiram o seu lugar na areia para acompanhar as manobras do surfista, que espera repetir o feito do pai, campeão no local em 1995. "Meu pai (Ricardo Toledo) tem bastante conhecimento aqui.  Ele já veio para cá várias vezes, tem título, então poder pegar um pouquinho da experiência dele é sempre bom", conta o surfista. "Acho que fez diferença os toques que ele me deu. Poder repetir esse feito dele vai ser bem legal".

Além dele, o americano Luke Gordon somou 12 pontos e avançou na competição. Os brasileiros Yuri Gonçalves e Samuel Igo ficaram, respetivamente, na terceira e quarta posição e foram eliminados.

*A repórter viajou a convite da organização do evento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.