Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Sem reajustes há mais de quatro anos, Bolsa Atleta abre inscrições

O governo promete publicar a lista de contemplados em 22 de julho

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Estadão Conteúdo

12 de maio de 2015 | 07h33

Nos 12 meses que antecedem aos Jogos do Rio, os atletas brasileiros receberão do governo federal o mesmo valor a que tinham direito há quatro anos. O ministério do Esporte abre nesta terça-feira as inscrições para o Bolsa Atleta oferecendo os mesmos valores de 2011. São mais de quatro anos sem reajustes nos benefícios. No ano passado, 6.703 atletas foram contemplados apenas nas modalidades olímpicas e paralímpicas.

O último reajuste no valor das bolsas aconteceu em 20 de setembro de 2010, determinado por medida provisória assinada pelo presidente Lula. Na ocasião, o benefício pago para atletas que haviam participado dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos imediatamente anteriores (no caso, em Pequim, em 2008) passou de R$ 2,5 mil para R$ 3,1 mil. Foi o único reajuste desde a criação do programa, em 2004.

Desde setembro de 2010, o País registrou inflação de 35,75%, de acordo com medição do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Caso o governo federal tivesse optado por usar o IPCA para reajustar o valor das bolsas anualmente, sempre em setembro, o benefício às categorias olímpicas e paralímpicas hoje seria de R$ 3.950.

O governo foi questionado e respondeu apenas que o Bolsa Atleta tem a finalidade de garantir "condições mínimas para que (os atletas) se dediquem a treinamentos e competições" e que "os valores por categoria são definidos por lei".

INSCRIÇÕES

Neste ano, os atletas têm até 31 de maio para realizar a inscrição online e mais uma semana de prazo para enviar os documentos comprobatórios. O governo promete publicar a lista de contemplados em 22 de julho, um atraso de 20 dias na comparação com os prazos do ano passado.

Como as bolsas são referentes aos resultados esportivos de 2014, o governo tem até o dia 31 de dezembro para quitar as 12 parcelas referentes a cada atleta. O ministério costuma fazer apenas quatro depósitos em conta, entre agosto e dezembro. No ano passado, atrasou a última parcela de parte dos esportistas. Na ocasião, alegou que o sistema de informática foi prejudicado por um temporal que caiu sobre Brasília em dezembro.

Além da categoria Olímpico/Paralímpico, o Bolsa Atleta premia medalhistas das categorias Internacional (R$ 1.850), Nacional (R$ 925), Estudantil e Base (R$ 370), apenas em modalidades que constam no programa dos Jogos Olímpicos ou Paralímpicos. No segundo semestre, um novo edital será aberto para medalhistas de eventos internacionais das demais modalidades reconhecidas pelo ministério.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.