Bernd Von Jutrczenka/EFE
Bernd Von Jutrczenka/EFE

Sem recorde, queniano Eliud Kipchoge vence Maratona de Berlim

Atleta não consegue alcançar a meta de superar a marca da prova

Estadão Conteúdo

27 de setembro de 2015 | 12h09

Sem alcançar sua meta de registrar o novo recorde mundial, o queniano Eliud Kipchoge venceu a Maratona de Berlim, na Alemanha, neste domingo. Ele cruzou a linha de chegada na frente com o tempo de 2h04min01s, distante do recorde, de 2h02min57s. Por pouco, a marca deste domingo não foi inferior ao seu melhor tempo da carreira, de 2h04min05s, também registrado em Berlim, em 2013.

Kipchoge esteve abaixo do esperado porque sofreu com um problema na palmilha de suas sapatilhas. O desconforto começou a partir do 20º quilômetro e impediu que o maratonista aumentasse o ritmo no trecho final.

Mesmo assim, ele soube tirar vantagem do clima ameno no outono de Berlim para buscar a vitória e com boa vantagem sobre os concorrentes. O também queniano Eliud Kiptanui ficou em segundo lugar, com 2h05min22s, e o etíope Feyisa Lilesa foi o terceiro colocado, com 2h06min57s.

Na prova feminina, a vitória também ficou com Quênia. Gladys Cherono chegou na frente, com o tempo de 2h19min25s. As etíopes Aberu Kebede, com 2h20min48s, e Meseret Hailu, com 2h24min33s, cruzaram a linha de chegada em seguida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.