Sem saída, Santos reintegra Fabão

Problemas na zaga obrigam Márcio Fernandes a escalar veterano zagueiro, hoje, contra o Mirassol

Sanches Filho, O Estadao de S.Paulo

29 de janeiro de 2009 | 00h00

Depois de ganhar em casa do Guaratinguetá e virar contra o Noroeste, em Bauru, o Santos tenta manter a invencibilidade, com 100% de aproveitamento, hoje, às 21h30, contra o Mirassol, na Vila Belmiro. A comissão técnica e os jogadores estabeleceram como objetivo somar cinco vitórias até o clássico contra o Palmeiras, no dia 8, no Palestra Itália. Até lá, Márcio Fernandes acredita que o time estará mais entrosado e em melhor forma física e técnica. Acesse e acompanhe os jogos de Santos e Portuguesa no PaulistãoO zagueiro Domingos, que se recupera de corte na canela direita - o ferimento foi suturado com 15 pontos -, desfalca o time. Como Fabiano Eller, considerado titular, pediu para voltar só contra o Ituano, domingo, o treinador ficou numa situação difícil. Fabão, que chegou a ser posto em disponibilidade, mereceu atenção especial ontem e pode ser o companheiro de Adailton na zaga. "Nunca disse que Fabão estava fora dos planos", justificou Márcio, após o treino. "Dei uma licença para que fosse a Goiânia resolver problemas particulares. Conversamos, ele explicou que tinha necessidade de jogar e expliquei que não poderia lhe garantir vaga."O que pode fazer com que o técnico opte por Fabão é que Paulo Henrique é menos experiente. Além disso, considera o Mirassol um dos times mais difíceis da fase de classificação." BAIXINHO EMPOLGADOMadson precisou de apenas um jogo na Vila - 2 a 0 contra o Guaratinguetá - para cair nas graças da torcida. Hoje, busca fazer um gol para justificar o apoio que recebeu e também para dedicar ao filho Nicolas, de um mês, e à mulher, Larissa. "O que mais quero é fazer o primeiro gol pelo Santos. Se isso acontecer, minha relação com o torcedor ficará ainda melhor."Madson gostou de suas atuações nos primeiros jogos, mas avisa que ainda tem mais futebol para mostrar. "Sinto dificuldade porque tivemos pouco tempo para a preparação física." Como é um dos mais novos do Santos, ele sabe que precisa mostrar evolução a cada partida porque tem a sombra de Molina, Robson, Tiago Luís ou agora Bolaños, com a documentação regularizada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.