Sem suar, São Paulo atropela

Time de Muricy Ramalho supera os desfalques e derrota o Vitória por 3 a 1, no Barradão

Martín Fernandez, O Estadao de S.Paulo

17 de julho de 2008 | 00h00

Com a autoridade de bicampeão, o São Paulo atropelou o Vitória. Sem fazer muito esforço, venceu por 3 a 1 e encurtou a distância para o líder Flamengo para seis pontos. Os quatro desfalques não fizeram falta ao time de Muricy Ramalho, que tomou um susto no início da partida e depois dominou até o fim. Alex Silva e Juninho deram conta do recado na defesa (Miranda e André Dias não jogaram), enquanto os velocistas Dagoberto e Éder Luís supriram as ausências de Borges e Aloísio e resolveram o jogo no segundo tempo."Iniciamos a competição ainda na Libertadores e isso atrapalha um pouco", disse Muricy após o jogo. "Nosso início não foi bom, estamos nos ajeitando e vamos brigar pelo título."Durante os primeiros instantes, o Vitória enganou os 35 mil torcedores que foram ao Barradão. Partiu para cima e chegou a marcar aos 5 minutos, quando Dinei invadiu a área pela direita, foi na linha de fundo e cruzou para Marquinhos bater de primeira e vencer Rogério Ceni. Gol mal anulado pelo árbitro Sérgio da Silva Carvalho. O auxiliar Pedro Araújo, equivocadamente, apontou a saída da bola antes do cruzamento.E aí acabou o ímpeto do Vitória. O time baiano morreu, não teve qualquer força para reagir no resto do jogo. O São Paulo, que aos poucos começa a repetir as boas atuações dos últimos anos, passou a jogar com tranqüilidade, apenas esperando um erro do time da casa.A falha que os tricolores esperavam não demorou a acontecer. Aos 12 minutos Hernanes recebeu na direita, teve tempo de olhar o posicionamento e mandar a bola na cabeça do camisa 18. Completamente livre, com os zagueiros do Vitória a metros de distância, Hugo subiu e fuzilou Viáfara: 1 a 0.A vantagem do São Paulo deixou o jogo chato, sonolento. Entre um bocejo e outro, cruzamentos do meio-de-campo - sempre rebatidos pelas defesas ou dominados pelos goleiros - e chutes de longe que não assustaram ninguém. Melhor para os visitantes, que desceram para o vestiário vencendo por 1 a0.O segundo tempo começou no mesmo ritmo arrastado. O Vitória só levou perigo aos 10 minutos, Rogério fez duas grandes defesas em seqüência. Assim como no primeiro tempo, o time da casa morreu. E acabou sucumbindo diante da velocidade de Éder Luís e Dagoberto.Sem Borges (machucado) e Aloísio (suspenso), os dois foram escalados juntos pela primeira vez no Brasileiro. Correram o jogo todo e foram premiados no fim do segundo tempo.Aos 28, Dagoberto avançou pela esquerda, livrou-se do marcador e bateu forte. Belo gol do camisa 11, o primeiro dele na competição. Com 2 a 0, a partida já estava resolvida, mas ainda faltava o gol de Éder Luís. A 10 minutos do fim do jogo, o camisa 9 recebeu no círculo central e correu livre até tocar na saída de Viáfara: 3 a 0. Houve tempo para Dinei descontar, mas não para ofuscar a vitória do São Paulo. Hernanes, que completou ontem seu 100º jogo pelo clube do Morumbi, fez mais uma grande partida.Para o duelo do próximo domingo, contra o Botafogo, no Morumbi, o técnico Muricy Ramalho não poderá contar com Joilson e Richarlyson, que ontem tomaram o terceiro cartão amarelo e estão suspensos. Rogério Ceni e Hugo continuam pendurados.REFORÇO NA ZAGAAmanhã, o São Paulo deve apresentar os zagueiros Rodrigo e Anderson, que só poderão jogar depois de 3 de agosto. O clube também tenta a contratação do meia-atacante Daniel Carvalho, do CSKA, que interessa ao Inter, clube que o revelou. Para repatriar o jogador e levá-lo para o Morumbi, o São Paulo aposta em Muricy Ramalho, que revelou o meia quando estava no time gaúcho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.