Sem tradição olímpica, Índia ganha primeira medalha

Gagan Narang ganhou bronze na pistola de ar de 10 metros

AE, Agência Estado

30 de julho de 2012 | 13h49

Com o bronze na pistola de ar de 10 metros, Gagan Narang ganhou nesta segunda-feira a primeira medalha da Índia na Olimpíada de Londres - foi superado por um italiano e um romeno. Apesar do país ter mais de 1,2 bilhão de pessoas, foi apenas o 21º pódio indiano em toda a história olímpica.

A grande paixão esportiva indiana é o críquete, que não faz parte do programa olímpico. Assim, a Índia tem sua história na Olimpíada resumida em uma única modalidade: o hóquei sobre a grama - a popularidade do esporte, assim como o críquete, se deve a influência de colonizadores ingleses no país.

Durante seis olimpíadas seguidas, a seleção masculina de hóquei subiu no lugar mais alto do pódio, de Amsterdã/1928 a Melbourne/1956. Além disso, das 21 medalhas que os indianos possuem em toda sua trajetória em Jogos Olímpicos, 11 foram conquistadas no hóquei na grama - são oito títulos, além de uma de prata e duas de bronze.

Em sua primeira participação olímpica, em Paris/1900, a Índia garantiu duas medalhas de prata no atletismo, com Norman Pritchard. Nos Jogos de Helsinque, em 1952, além do título no hóquei, os indianos ganharam o bronze com Dadasaheb Jadhav na luta livre.

A Índia voltou a faturar o bronze somente em Atlanta/1996, com o tenista Leander Paes. Em Sydney/2000, ficou com o terceiro lugar no levantamento de peso, com Karnam Malleswari. E em Atenas/2004, Rajyavardhan Singh Rathore conseguiu a prata no tiro esportivo.

Nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, veio a decepção: a seleção de hóquei não se classificou. Em compensação, Abhinav Bindra ganhou a medalha de ouro na carabina de ar de 10 metros, quebrando um jejum de 28 anos sem um título para a Índia na Olimpíada. Sushil Kumar (luta até 66kg) e Vijender Kumar (boxe até 75kg) também levaram medalhas de bronze, encerrando a melhor campanha da história indiana nos Jogos Olímpicos, com três pódios.

Na Olimpíada de Londres, a grande novidade da Índia é exatamente a volta da seleção de hóquei, que é a maior esperança de medalha para o país nesta edição. Mas o bronze no tiro esportivo, conquistado nesta segunda-feira, já foi um bom começo para superar a campanha histórica de Pequim.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.