Felipe Araújo/AE
Felipe Araújo/AE

Semana cheia para arrumar esquema, defesa e fôlego

Tite deve mudar no meio, já que Danilo e Alex não rendem juntos. Atenção também à zaga e ao ritmo

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

22 de agosto de 2011 | 00h00

O Corinthians só volta a campo no domingo, diante do arquirrival Palmeiras, em Presidente Prudente. A semana inteira para se preparar para o clássico servirá de reciclagem para o técnico Tite. Serão cinco dias de treinos fortes para resgatar a força da defesa, aprimorar o novo esquema tático e dar ritmo a Alessandro e Liedson.

Depois de um início arrasador, com 28 pontos conquistados em 30 possíveis, o Alvinegro perdeu fôlego e se mostrou cambaleante nas últimas rodadas - somou apenas 9 de 24 pontos. A harmonia com a torcida já não existe mais e as vaias deram o tom nos últimos jogos.

Tite se rende ao óbvio: Danilo e Alex não têm como jogar juntos. Ambos sempre são elogiados pelo técnico, um pela eficiência, o outro pelo crescimento nas últimas rodadas. O problema é que são armadores, canhotos, e ocupam mesmo espaço no campo.

Danilo caiu muito de rendimento nos três últimos jogos por ficar aberto na direita. Alex, por sua vez, também não se firma quando está como ponta-esquerda. Agora, é um ou outro, para desespero de Tite.

"Vamos ter de criar uma forma alternativa, sim", não esconde Tite ao falar da queda de rendimento da equipe desde que passou a jogar no 4-4-2.

Sem Emerson ou Willian ao lado de Jorge Henrique e Liedson, o Corinthians perdeu poder de fogo. Finaliza muito, mas com chutes desorganizados e sem perigo.

Voltar ao 4-3-3 parece ser a solução. "A conclusão caiu, o time se perdeu. Estamos com vontade excessiva sem ter coordenação. Isso passa por treino e agora teremos uma semana para treinar. Quando o time constrói e tem volume, o último detalhe é importante", diz Tite.

Chamado de burro, o técnico vai tentar resgatar, ainda, a força defensiva. Foram seis gols sofridos em três jogos, 12 em oito. "Está faltando equilíbrio entre a ação defensiva e a ofensiva. Vamos buscar a retomada criando alternativa tática. Agora é ficar quieto e trabalhar."  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.