Alexandre Arruda/CBV
Alexandre Arruda/CBV

Semifinais da Superliga Masculina de vôlei começam no interior de SP

Vôlei Futuro e RJX se enfrentam às 18h45; clássico Cruzeiro x Minas acontece às 21h

Nathalia Garcia, O Estado de S.Paulo

03 de abril de 2012 | 03h07

SÃO PAULO - As semifinais da Superliga Masculina de vôlei começam nesta terça-feira com duas certezas: um finalista inédito e um mineiro na decisão. Para garantir vaga na final pela primeira vez, o Vôlei Futuro e o RJX dão início à série melhor de três jogos, às 18h45, em Araçatuba. O outro classificado sairá do clássico entre Sada/Cruzeiro e Vivo/Minas, às 21 horas, em Contagem (MG).

A equipe paulista entra em quadra otimista após a boa atuação nas quartas de final. O Vôlei Futuro mostrou superioridade e eliminou o Medley/Campinas com duas vitórias. Para o treinador Cézar Douglas, agora começa um dos momentos mais importantes da competição.

"Esse vai ser um grande confronto, com vários jogadores experientes dos dois lados e acredito que agora é hora de fazer valer tudo de bom que já foi feito no campeonato", afirmou.

Depois de terminar a fase classificatória à frente do rival carioca, o time de Araçatuba conta com a vantagem de jogar duas partidas no ginásio Plácido Rocha (caso a 3.ª seja necessária). E esta condição na reta final do torneio é valorizada pelos jogadores. "Poder jogar em casa e estar ao lado da nossa torcida vai ajudar bastante", disse o central Michael.

Douglas prefere não apontar favoritos. O treinador aposta em bons momentos das duas equipes nesta terça. "O RJX cresceu muito nessa reta final da Superliga, acredito que tenha encontrado o melhor voleibol deles, e nós temos uma consistência durante todo o campeonato", avaliou.

MORAL ALTO 

A equipe carioca chega embalada após a classificação sobre o atual campeão da Superliga, o Sesi-SP, também por dois triunfos. "O fato de termos conseguido a classificação sobre essa equipe (Sesi-SP) com certeza, no aspecto moral, nos dá uma força muito grande", exaltou o técnico Marcos Miranda.

O elenco do RJX também mostra empolgação para as semifinais. O levantador Marlon espera que a equipe execute melhor a parte tática e feche a série no segundo encontro, no Rio. "Minha expectativa é vencer aqui (em Araçatuba) e decidir em casa. Não quero fazer a terceira partida."

Para o jogador, os treinamentos em Saquarema (RJ) foram fundamentais para a evolução do time. "Nossa equipe chega à fase decisiva em momento muito especial. Ela tem um alicerce, uma base segura e uma identidade formada", afirmou. O segundo jogo será realizado no próximo domingo, às 10 horas, no Maracanãzinho (RJ).

CONFRONTO MINEIRO 

A torcida está empolgada para ver o duelo entre Sada Cruzeiro e Vivo/Minas. Em menos de uma hora, os dois mil ingressos colocados à venda para a partida, que será disputada no ginásio Poliesportivo do Riacho, em Contagem, foram esgotados.

A expectativa é de equilíbrio entre os tradicionais times mineiros. "Acredito que a grande diferença em quadra será por detalhes. Os dois times se conhecem muito bem e não será o tempo de treinamento que irá definir quem levará a melhor", projetou o central Otávio, do Minas.

Um jovem que pode mudar o jogo é o oposto Wallace. O atleta do Sada/Cruzeiro é o terceiro maior pontuador da Superliga, com 424 pontos (377 de ataque, 34 de bloqueio e 13 de saque). Mas ele descarta favoritismo. "Clássico é clássico, não tem favorito. Aqui também é assim. Talvez tenhamos a vantagem de jogar em casa, ter a nossa torcida que sempre nos apoia, mas não podemos cometer erros bobos ", disse o oposto.

A segunda partida entre os times será realizada no próximo sábado, às 10 horas, na Arena Vivo, em Belo Horizonte (MG).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.