Semifinal reserva duelo de campeões

Pinheiros e Vôlei Futuro reúnem atletas do elenco atual da seleção e da equipe de ouro, campeã olímpica e mundial

Ana Paula Garrido, O Estado de S.Paulo

30 de outubro de 2010 | 00h00

Mais do que disputar uma vaga para final do Campeonato Paulista de Vôlei, o confronto de hoje entre Pinheiros e Vôlei Futuro, pela semifinal do torneio, reserva uma batalha única entre ídolos do esporte. Campeões de diferentes gerações estarão em quadra às 11h30 no ginásio Plácido Rocha, em Araçatuba.

O Pinheiros conta com os jogadores mais experientes. Giba, Marcelinho, Gustavo e Rodrigão somam no currículo os títulos dos Mundiais de 2002 e 2006 e o ouro na Olimpíada de Atenas, em 2004. Exceto Marcelinho, eles também conquistaram a prata nos Jogos de Pequim, em 2008. A equipe também reúne o levantador Murilo e o ponteiro Maurício, campeões mundiais juvenis em 2009.

Até hoje, os atletas veteranos do Pinheiros dão trabalho aos adversários. Prova disso é a permanência na seleção de Giba e Rodrigão, que conquistaram o Mundial da Itália, no começo do mês.

O Vôlei Futuro, por sua vez, vem com as novas estrelas da seleção: Lucas, Vissotto e Mário Junior - campeões do último mundial. O time de Araçatuba também conta com Ricardinho, um dos melhores levantadores do mundo, que foi ouro em Atenas e nos Mundiais de 2002 e 2006.

Na luta entre os especialistas em subir no pódio, o Pinheiros chega com vantagem: ficou em 1.º na fase classificatória e tem um histórico favorável contra o Vôlei Futuro - são 13 vitórias e uma derrota. No entanto, Ricardinho está confiante na vitória. "Tivemos pouco tempo para treinar juntos. Mas são jogadores acostumados a ganhar", afirma.

Paulista. Enquanto o Vôlei Futuro busca o 1.º título do Paulista, o Pinheiros vai atrás do 3.º - venceu em 2005 e 2006.

A final será com o vencedor do duelo entre Sesi e Medley/Campinas. O time de São Paulo saiu na frente, ao ganhar o primeiro confronto por 3 a 1 (25/19, 15/25, 25/21 e 26/24), na quinta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.