Denis Balibouse/ EFE
Denis Balibouse/ EFE

Senegal e COI decidem adiar os Jogos Olímpicos da Juventude de 2022 para 2026

Adiamento atende ao requisito de responsabilidade e à preocupação com a eficiência imposta pelas circunstâncias atuais

Redação, Estadao Conteudo

15 de julho de 2020 | 18h00

O governo de Senegal e o Comitê Olímpico Internacional (COI) chegaram a um acordo nesta quarta-feira e anunciaram o adiamento dos Jogos Olímpicos da Juventude de Dacar. Em um comunicado oficial, a entidade informou que o evento, inicialmente marcado para 2022, acontecerá agora em 2026. Isso como consequência da postergação da Olimpíada de Tóquio, cuja realização neste ano foi atrapalhada pela pandemia do novo coronavírus e remarcada para 2021.

A proposta do presidente de Senegal, Macky Sall, foi bem recebida pelo presidente do COI, o alemão Thomas Bach, após discussões aprofundadas sobre o assunto. O adiamento atende ao requisito de responsabilidade e à preocupação com a eficiência imposta pelas circunstâncias atuais.

"O adiamento de Dacar-2022 permite ao COI, aos Comitês Olímpicos Nacionais e às Federações Internacionais um melhor planejamento de suas atividades, que foram muito afetadas pelo adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, o subsequente adiamento dos principais eventos esportivos internacionais e pelas consequências operacionais e financeiras da crise sanitária global", informou a nota publicada pelo COI em seu site.

Os dois líderes, que elogiaram o progresso alcançado até o momento, renovaram a sua confiança em conjunto com o presidente do Comitê Organizador de Dacar-2022, Mamadou Diagna Ndiaye, membro do COI no Senegal. Todos continuam totalmente comprometidos com o grande sucesso dos Jogos da Juventude agora de 2026, o primeiro evento olímpico de todos os tempos a ser organizado na África.

"Este acordo amigável ilustra a confiança mútua entre o Senegal e o COI. Tenho certeza de que juntos organizaremos fantásticos Jogos Olímpicos da Juventude Dacar-2026 para o Senegal, todo o continente africano e todos os jovens atletas do mundo", disse Thomas Bach.

"Eu gostaria de reiterar que o COI tem meu total apoio para a organização dos Jogos Olímpicos da Juventude, adiados para 2026. Aproveito esta oportunidade para reafirmar a minha confiança na Diretoria Executiva e receber o comprometimento de suas equipes, trabalhando lado a lado conosco, para fazer de Dacar-2026, o primeiro evento olímpico na África, uma ocasião memorável e de sucesso", afirmou Macky Sall.

Os Jogos Olímpicos da Juventude são uma espécie de evento-laboratório do COI. Sua última edição, em 2018, foi realizada em Buenos Aires, na Argentina. O Brasil terminou a competição com 13 medalhas (2 ouros, 4 pratas e 7 bronzes), mesmo número que em Nanquim-2014, na China.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.