Senhor das águas

No último dia em Dubai, Cesar Cielo ganha o ouro nos 100 m livre e se torna o 1º a unificar os títulos mundiais das provas mais rápidas da natação

, O Estado de S.Paulo

20 de dezembro de 2010 | 00h00

Primeiro veio o ouro dos 50 m livre, na sexta-feira. Ontem, foi a vez de Cesar Cielo vencer também os 100 m livre do Mundial de Piscina Curta, em Dubai. Com o resultado, o velocista conseguiu uma façanha inédita: em dois anos, unificou os títulos das provas mais rápidas da natação.

Cielo é campeão e recordista mundial dos 50 e 100 metros livre em piscina longa (50 metros), feitos conquistados no ano passado - em 2008, já havia garantido o ouro olímpico dos 50 m e o bronze nos 100 m.

Para encerrar a atual temporada, que poderia ter ficado marcada com os resultados do Pan-Pacífico de Irvine (EUA) - Cielo ficou decepcionado com a prata nos 50 m e o bronze nos 100 m -, também ganhou as distâncias na piscina de 25 metros, fazendo história no complexo aquático Hamdan bin Mohammed bin Rashid. "É muito bom ser o dono dessa dobradinha nos 50 m e nos 100 m. Mais um ouro para o Brasil", disse Cielo, que se emocionou no pódio, enquanto tocava o hino nacional.

O brasileiro não conseguiu bater os recordes mundiais, mas não deixou de fazer excelentes tempos. Ontem, ao encerrar os 100 metros em 45s74, melhorou o recorde sul-americano - a marca anterior era de 45s87, que pertencia a ele mesmo e havia sido conquistada em setembro, durante o Troféu José Finkel. Nos 50 m, bateu na trave: o tempo de 20s51 está a 21 centésimos da melhor marca do mundo.

Apesar do cansaço, Cielo ainda voltou à piscina para fechar o revezamento 4 x 100 m medley. Ajudou o País a conquistar o inédito bronze e terminou a campanha no Mundial de Dubai - que cogitou nem disputar - com quatro medalhas no peito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.