Será que temos nove medalhas garantidas?

Nove medalhas nos Jogos de Londres. Esta é a previsão dos mais otimistas para os esportes que o Estado apresenta na segunda edição de Cadernos Olímpicos. As modalidades em destaque serão: judô, tae kwon do, boxe, esgrima, pentatlo moderno, luta olímpica, tiro esportivo e tiro com arco.

O Estado de S.Paulo

18 de dezembro de 2011 | 03h08

Nestes esportes, as maiores esperanças para conquistar um lugar no pódio são os judocas. Se tudo correr bem, cinco deles podem retornar da Inglaterra com uma medalha no peito. Pela primeira vez, as mulheres surgem com melhores chances. Mayra Aguiar, Rafaela Silva e Sarah Menezes vão desembarcar em Londres como favoritas em suas categorias. Entre os homens, Tiago Camilo e Leandro Guilheiro são fortes candidatos até a medalha de ouro.

O tae kwon do também pode dar boa parcela de ajuda no quadro de medalhas, com os experientes Natália Falavigna e Diogo Silva.

O boxe tem a melhor possibilidade de voltar a subir ao pódio, após 44 anos de jejum. Everton Lopes, campeão mundial, sonha em repetir o feito de Servílio de Oliveira, na Cidade do México, em 1968,

No pentatlo moderno, Yane Marques, sétima do ranking e 18.º em Pequim, corre por fora na briga pelos primeiros lugares.

Já o tiro esportivo, detentor das três primeiras medalhas olímpicas da história do Brasil, hoje vive momento diferente. A obtenção de uma vaga em Londres foi tão festejada quanto a conquista de um lugar entre os três primeiros colocados.

Situação semelhante vivem a esgrima, a luta olímpica e o tiro com arco, que ainda vão definir seus representantes em torneios pré-olímpicos a serem disputados no ano que vem nas vésperas dos Jogos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.