Sérgio Sasaki faz história com 10.º lugar nos Jogos Olímpicos de Londres

Objetivo do brasileiro era alcançar o top 10; ele deixa torneio com a sensação de dever cumprido

AMANDA ROMANELLI , ENVIADA ESPECIAL / LONDRES, O Estado de S.Paulo

02 de agosto de 2012 | 03h07

Sérgio Sasaki saiu da disputa da ginástica artística dos Jogos com a sensação de dever cumprido. O objetivo do paulista de 20 anos era alcançar o top 10 do individual geral. Na classificação, terminou em 11.º lugar. Ontem, melhorou uma posição e entrou na meta. "O programado era ficar entre os dez melhores. É importante sair com o que eu me propus a fazer", disse o estreante. "Sabia que não ficaria entre os três melhores do mundo, mas estou trabalhando para isso."

Apesar de não ter subido ao pódio, Sasaki já ajudou o Brasil a avançar nos resultados da ginástica masculina. Foi ele quem conseguiu em janeiro, no evento-teste, a terceira vaga para um atleta do País nos Jogos. Também, pela primeira vez, levou o Brasil a uma final do individual geral.

O individual geral é competição que premia o atleta mais completo da ginástica. Cada um dos 24 classificados disputa os seis aparelhos - solo, salto, cavalo, barra fixa, paralelas e argolas. Na soma das notas, Sasaki alcançou 88.965 pontos. O campeão foi Kohei Uchimura, apelidado de "Superman", com 92.690. Vice-campeão olímpico em Pequim/2008, o japonês venceu, de maneira inédita, os últimos três mundiais, e ontem colocou 1.659 de diferença para o segundo colocado, o alemão Marcel Nguyen.

Sasaki conseguiu sua melhor apresentação no salto (ficou em 5.º), mas foi mal no solo e nas argolas (17.º). O brasileiro, porém, teve de adaptar algumas de suas séries, especialmente a do solo, por causa de uma operação no pé direito que realizou em março.

Sasaki terminou sua primeira participação olímpica com outro objetivo: subir ao pódio do Mundial da Antuérpia, que será disputado, em outubro de 2013, na Bélgica.

GINÁSTICA ARTÍSTICA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.