Sertão: "Esta luta significa minha vida"

Quatro meses após conquistar o cinturão dos penas da Federação Internacional de Boxe, Valdemir ?Sertão? Pereira defende seu título contra o norte-americano Eric Aiken, neste sábado, em Boston, nos Estados Unidos (por volta das 23h30, com transmissão da RedeTV). ?Esta luta significa minha vida. Se ganhar, vou poder comprar uma casinha para minha mãe. Quando ganhei em janeiro (do tailandês Phafrakorb Rakkietgym), peguei tudo para pagar umas dívidas?, explicou o pugilista brasileiro, que não falou sobre o valor da bolsa. ?Não sei de nada, não.?Sertão mostra claramente a importância de manter o título mundial. ?Seria muito bom para a minha vida. É como se a cada luta eu ganhasse uma casa, seja para mim, minha mãe ou alguém da família. Ainda mais que tenho poucos patrocínios (marca de roupas e empresa de suplementos alimentares)?, revelou.O pugilista e seu empresário Servílio de Oliveira têm pouca informação sobre o rival de sábado. ?O Sertão quase nunca vê vídeos de adversários. Ele não gosta. Eu acho equivocado, mas ele sempre lutou assim. O Sertão não é nocauteador. E é muito inteligente: vai estudando o rival nos primeiros rounds?, afirmou Servílio.De sua parte, o empresário procurou algumas informações do desafiante. ?É difícil arrumar fitas, mas posso analisar pelo cartel. Ele tem 15 vitórias (12 por nocaute) e três derrotas?, contou.Sertão confirmou a tática. ?Não sei nada dele mesmo. Nem quero saber. Não vejo fita e nem quero ver. Sempre lutei assim e deu certo. Meu negócio é ir estudando o adversário nos primeiros momentos. Tudo o que sei é que, se me desafiou, é um cara que tem técnica e deve ser bom no que faz?, explicou o pugilista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.