Sérvia diz que relação com COI não mudará após reconhecimento do Kosovo

O presidente do Comitê Olímpico Sérvio, o ex-jogador de basquete Vlade Divac, disse nesta quinta-feira que a decisão do Comitê Olímpico Internacional (COI) de reconhecer o Kosovo não afetará as relações com a entidade.

Estadão Conteúdo

17 de abril de 2015 | 11h33

"O desacordo (sobre o Kosovo) não pode e não deve ser um obstáculo à plena cooperação e todas as discussões que temos sobre muitos outros tópicos em nível local e global", disse Divac, durante entrevista coletiva em Belgrado, que contou com a presença de Thomas Bach, o presidente do COI.

Apesar da oposição da Sérvia, o COI concedeu ao Kosovo, uma ex-província da Sérvia e que declarou a independência de modo unilateral em 2008, o reconhecimento pleno em dezembro. Isso abre caminho para os atletas do Kosovo competirem nos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro.

Bach disse que o Kosovo foi aceito "a fim de dar a todos os atletas do mundo acesso ao esporte olímpico e para os Jogos Olímpicos sem qualquer forma de discriminação por qualquer motivo".

"Quando se trata de tomada de decisão, o COI tem de respeitar em primeiro lugar os interesses de todos os atletas do mundo, o interesse dos agora 205 comitê olímpicos nacionais do mundo, que precisam respeitar as suas próprias regras, tem que levar tudo isso em consideração e, em seguida, chegar a uma decisão", disse Bach.

Após passar pela Sérvia, o presidente do COI estará no Kosovo, em Pristina, neste sábado.

Tudo o que sabemos sobre:
COISérviaKosovo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.