Sinal de alerta no São Paulo

Time precisa bater o Paulista para ficar entre os 4

Giuliano Villa Nova, O Estadao de S.Paulo

21 de fevereiro de 2008 | 00h00

Reabilitação não é uma palavra comum no São Paulo. Afinal, o time "está acostumado a perder pouco", como gosta de dizer o técnico Muricy Ramalho. Mas a equipe, que vem de tropeço diante do Marília (3 a 2), terá de se recuperar no Estadual, contra o Paulista, às 19h30, no Morumbi, sob pena de ser ultrapassada pelos rivais (tem 16 pontos em 9 jogos) e de se complicar na classificação, às vésperas da estréia na Taça Libertadores - na próxima quarta-feira, pega o Nacional, na Colômbia. "O campeonato está embolado e temos de ganhar os próximos dois jogos em casa", avisa Muricy.A comissão técnica conta com mais seis pontos - no domingo, enfrenta o Noroeste - para começar a participação no torneio continental de forma mais tranqüila. E se depender da personalidade do lateral-direito Rafael, a torcida pode ficar animada. "Eu não me preparei para ser mais um, mas para ser titular", disse o jogador de 21 anos, que fraudou a idade, em 2001, quando veio de Parauapebas (PA), para poder ser contratado pelo Atlético-PR.Depois de quatro anos em Curitiba, veio para o São Paulo, mas foi punido, em seguida, pela infração. "Resolvi abrir o jogo, o problema estava me incomodando", contou. Voltou após seis meses de suspensão, disposto a apagar o passado. "Meu estilo é parecido com o do Cicinho", resume. "Vou para cima, não jogo para trás", analisa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.