Nacho Doce/Reuters
Nacho Doce/Reuters

Situação de CT em São Caetano do Sul preocupa após saída da B3

Equipamento de atletismo de alto nível pode ficar sem recursos e Secretaria Municipal de Esporte lamenta saída da empresa

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

18 Janeiro 2018 | 20h32

A decisão da B3 de deixar de patrocinar o atletismo a partir do próximo ano pegou de surpresa a prefeitura de São Caetano do Sul, cidade onde está localizado o centro de treinamento. "A Secretaria Municipal de Esporte soube da notícia pela imprensa e a recebeu com surpresa e tristeza", informou por meio de nota.

+++ B3 anuncia fim da equipe de atletismo

Segundo a Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude, até o momento não houve uma comunicação oficial por parte da B3 para a Prefeitura sobre sua decisão. "Solicitamos reunião com representantes da B3, porém ainda não houve retorno. Todo e qualquer posicionamento por parte da secretaria só será tomado após reunião com os representantes da B3."

 

A secretaria ainda lembra que está em vigor o comodato de cessão do terreno de 31 mil m² em favor da Associação Profissionalizante BM&FBovespa, agora B3. "O comodato, única parte municipal da parceria, é de 15 anos e se iniciou em abril de 2011."

O Estado apurou que o maior problema é que, sem os recursos da empresa privada, a prefeitura não tem como arcar com os custos de manutenção do espaço, como segurança e limpeza. Isso sem contar os custos para fazer um complexo esportivo para atletas de elite funcionar adequadamente. De qualquer maneira, a secretaria pretende continuar custeando seu projeto social no local.

"Informamos que está mantido e segue em atividade o Programa Esportivo Comunitário (PEC), da Secretaria Municipal de Esporte, que atende com aulas de atletismo a 130 crianças do município, com professores concursados da Prefeitura de São Caetano do Sul", explicou.

Desde a semana passada a B3 procurou avisar as diversas partes envolvidas antes do anúncio oficial de sua decisão, incluindo membros da cúpula da prefeitura de São Caetano do Sul, patrocinadores, principais atletas e técnicos. Mas tudo foi feito com muito cuidado para evitar que a informação vazasse antes de ser comunicada a todos.

De qualquer maneira, a intenção da B3 é que o centro de treinamento continue em pleno funcionamento, seja com recursos da prefeitura ou de outros parceiros privados. Existe, inclusive, tratativas com a Caixa para que ela mantenha os recursos que seriam destinados à equipe de atletismo neste ano, repassando os valores para a Orcampi, onde será a base de muitos atletas e técnicos.

Procurada, a B3 não quis responder à nota oficial da Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude de São Caetano do Sul e apenas informou que não vai se manifestar sobre o conteúdo da carta no momento.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.