LBF/Divulgação
LBF/Divulgação

Sob comando de Zanon, Americana vai em busca do bicampeonato na LBF

Equipe do técnico da seleção brasileira feminina de basquete quer a vitória sobre o Sport

O Estado de S.Paulo

30 de março de 2013 | 02h04

SÃO PAULO - Luiz Zanon, anunciado esta semana como técnico da seleção brasileira, terá um grande desafio para a sua capacidade de estrategista. Sua equipe, Americana, terá de conter o poderio do Sport Recife, um verdadeiro esquadrão montado pelo clube pernambucano, que conta com Érika, Adrianinha e Franciele, todas da seleção que disputou os Jogos Olímpicos de Londres. A partida, a primeira da série final da Liga Feminina, começa às 13h no ginásio do Centro Cívico, em Americana.

"São jogadoras extremamente capacitadas. Teremos de executar um trabalho no nível máximo de qualidade, com intensidade e força. Mas confio na nossa equipe, que está junta há três anos e é campeã paulista e brasileira", diz Zanon. Para se ter uma ideia do nível de importância do bicampeonato da Liga, o treinador avisa que só voltará a falar sobre seleção no dia 14, já calculando que a série final vai se estender até o terceiro jogo.

Na última quinta-feira Americana anunciou, em entrevista coletiva, que o contrato de Zanon foi renovado por mais uma temporada. A equipe pleiteou e a CBB (Confederação Brasileira de Basquete) concordou que a cidade receba a seleção durante sua preparação para as competições oficiais.

O Sport está fazendo sucesso e atraindo grande torcida. A Globo Nordeste vai exibir os jogos 2 e 3 (se houver) da decisão em toda a região, e para isso modificou o horário das partidas para as 10h nos dias 6 e 13 de abril.

O técnico Roberto Dornellas, no entanto, não se empolga com isso e atribui o favoritismo ao adversário. "Vamos enfrentar um time que dos 55 últimos jogos perdeu apenas cinco, e dos 13 títulos disputados conquistou 11."

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteAmericanaLBF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.