Isaac Brekken/AP
Isaac Brekken/AP

Sob vaias, Ronda Rousey vence, mantém cinturão do UFC e invencibilidade

Campeã do peso-galo derrota Sara McMann com joelhada e rápida interrupção do árbitro

O Estado de S. Paulo

23 de fevereiro de 2014 | 10h14

LAS VEGAS - Em Las Vegas, Ronda Rousey mais uma vez afirmou sua posição como uma das melhores lutadoras do planeta. Na madrugada deste domingo, a norte-americana nocauteou a compatriota Sara McMann e manteve o cinturão do peso-galo na edição do UFC 170. Especialista no judô, a lutadora precisou de apenas 1m06s do primeiro round para derrotar sua desafiante após uma joelhada na costela.

Após um início de muita trocação, Ronda conseguiu levar McMann à grade do octógono e impôs o seu jogo. Após alguns chutes e socos, a campeã acertou uma joelha na costela de McMann, que caiu de imediato no chão. Após a queda, Rousey ainda acertou dois socos em sua oponente antes do árbitro Herb Dean encerrar a luta. Porém, a decisão do juiz foi mal vista pelo público presente no Mandalay Bay, que vaiou a decisão.

Com a vitória, Rousey manteve sua invencibilidade na carreira, agora chegando a nove vitórias, em sua terceira defesa do cinturão do UFC. Já Sara McMann, medalhista olímpica em wrestling, chegou a sua primeira derrota na modalidade, depois de seis triunfos. Depois da manutenção do título, a próxima adversária de Rousey pode ser a norte-americana Cat Zingano, que com oito vitórias em seu cartel, é a primeira no ranking do torneio depois da campeã.

A penúltima luta do UFC 170 também teve um nocaute relâmpago. Irritado pelas declarações do estreante Patrick Cummins, o norte-americano Daniel Cormier derrotou o seu adversário com apenas 1min19s do primeiro round pela categoria meio-pesado. Em luta aberta, o especialista em wrestling acertou um soco de direita no rosto de Cummins, que o levou ao chão. A vitória é a 13ª no cartel de Cormier, que segue invicto em sua carreira.

DEMIAN MAIA SOFRE VIRADA

Pela categoria meio-médio, Demian Maia não suportou o cansaço e acabou derrotado pelo canadense Rory MacDonald. Na terceira luta do card principal, o brasileiro impôs o seu jogo de jiu-jitsu nos cinco minutos iniciais, levando o primeiro round com facilidade. Porém, a partir do segundo, Maia demonstrou fadiga e não suportou o gás do seu oponente, de apenas 24 anos. Com socos no rosto e chutes na costela, o MaxDonald controlou o segundo e o terceiro round e venceu por decisão unânime dos juízes.

OUTROS BRASILEIROS

Terceiro colocado no ranking do peso-galo, Raphael Assunção obteve sua sexta vitória consecutiva ao derrotar o paulista Pedro Munhoz. Válida pelo card preliminar, a luta foi tranquila para o pernambucano, que agora se credencia ainda mais no UFC para lutar pelo cinturão da categoria, defendido pelo potiguar Renan Barão.

Antes do duelo entre os dois brasileiros, outro atleta nacional que também entrou no octógono do Mandela Bay foi Raphael Assunção. Porém, o lutador foi nocauteado por Erik Koch ainda com 1m24s do primeiro round. Após a derrota pela categoria peso-leve, 'Trator' chegou ao seu quarto revés nas últimas cinco lutas e está ameaçado de demissão.

CONFIRA OS RESULTADOS DO UFC 170

Card principal

Ronda Rousey x Sara McMann - Nocaute técnico

Daniel Cormier x Patrick Cummins - Nocaute técnico

Rory MacDonald x Demian Maia - Decisão unânime

Mike Pyle x T.J. Waldburger - Nocaute técnico

Robert Whittaker x Stephen Thompson - Nocaute técnico

Card preliminar

Alexis Davis x Jessica Eye - Decisão dividida

Raphael Assunção x Pedro Munhoz - Decisão unânime

Cody Gibson x Aljamain Sterling - Decisão unânime

Zach Makovsky x Josh Sampo - Decisão unânime

Rafaello Oliveira x Erik Koch - Nocaute técnico

Ernest Chavez x Yosdenis Cedeno - Decisão unânime

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.