Some parte do dinheiro de ajuda ao Haiti

O dinheiro que havia sido destinado pela Fifa para obras de reconstrução no país mais pobre do Hemisfério Ocidental - o Haiti - sumiu. Após o terremoto que assolou o país e deixou mais de 300 mil mortos, a Fifa decidiu enviar US$ 250 mil para ajudar na reconstrução da infraestrutura. O problema é que apenas US$ 60 mil chegaram até Porto Príncipe e, desde então, o restante desapareceu.

GENEBRA, O Estado de S.Paulo

16 de fevereiro de 2012 | 03h04

A Fifa confirmou que enviou de forma emergencial o dinheiro, usando as contas da federação de futebol de Trinidad e Tobago como intermediário. A entidade com sede em Zurique garante que enviou US$ 250 mil. Mas a federação do Haiti declarou que, desde 2010, só recebeu um quarto desse valor.

Agora, a Fifa quer explicações da parte da federação de Trinidad e Tobago sobre o destino que foi dado ao dinheiro. O então presidente da federação local era Jack Warner, vice-presidente da Fifa e hoje inimigo de Joseph Blatter.

Por meses, Blatter manteve um silêncio total sobre o dinheiro desaparecido. Mas, agora, com Warner mirando contra o cartola suíço, as revelações surgiram. Warner foi suspenso da Fifa por ter intermediado a distribuição de propinas a cartolas caribenhos. Desde então, deixou o futebol e se transformou no ministro de Obras Públicas de seu país.

A Fifa teria cobrado a federação de Trinidad sobre o destino do dinheiro. Mas afirma não ter recebido uma "resposta satisfatória" sobre o que ocorreu finalmente com os US$ 190 mil que desapareceram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.