Sonho da Libertadores anima o time carioca

O Botafogo quer iniciar hoje, contra o Corinthians, às 16 horas, no Engenhão, uma arrancada que lhe garanta pelo menos uma classificação à Libertadores de 2013. Pelo planejamento do técnico Oswaldo de Oliveira e da diretoria, a equipe tem potencial para sonhar ainda com o que parece improvável até para o mais otimista de seus torcedores: brigar pelo título do Brasileiro.

SÍLVIO BARSETTI / RIO , O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2012 | 03h10

Mas instabilidade do time é um problema que pode atrapalhar os planos. Ao longo da competição, o Botafogo obteve vitórias importantes, como a do turno, em que derrotou o Corinthians no Pacaembu, mas também perdeu ou empatou jogos considerados menos difíceis.

Até duas semanas atrás, havia um movimento entre torcidas organizadas para que Oswaldo de Oliveira fosse demitido.

O Botafogo começou a rodada em 6.º lugar, com o mesmo número de pontos do São Paulo e a quatro de distância do Vasco, o quarto do Brasileiro.

Oliveira espera contar com Seedorf. Durante a semana, o craque treinou pouco no CT da Confederação Brasileira de Vôlei, em Saquarema. Reclamava de dores musculares e ficou ausente de algumas atividades. Na sexta-feira, melhorou e participou do treino técnico sem se queixar.

Com Jefferson e o lateral Lucas, que estavam com a seleção, o Botafogo se mantém forte na defesa, embora o zagueiro Antônio Carlos tenha se contundido e possa ceder a vaga a Fábio Ferreira, que tinha sido barrado por Oswaldo de Oliveira por deficiência técnica.

O time carioca vai entrar em campo com uma camisa dourada, que faz parte de uma campanha de marketing da empresa fornecedora de uniforme para o clube. A primeira reação da torcida, já na sexta-feira, quando do anúncio da novidade, foi de descontentamento.

Nas redes sociais da Internet, torcedores criticavam o que chamaram de descaracterização das tradições do Botafogo.

A diretoria do clube disse que, nas rodadas seguintes, o time voltará a usar o uniforme tradicional, em preto e branco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.