Marcio David / LayBack Pro
Marcio David / LayBack Pro

Sophia Medina repete feito do irmão e se torna campeã sul-americana de surfe

Irmã de Gabriel Medina confirma troféu da World Surf League Latin America ao avançar para as quartas de final do LayBack Pro, em Florianópolis

Marcos Antomil, especial para o Estadão

08 de abril de 2022 | 20h40

Sophia Medina, irmã do tricampeão mundial de surfe Gabriel Medina, confirmou, nesta sexta-feira, o título do Sul-Americano da modalidade na temporada 2021/2022. A jovem de 16 anos garantiu vaga nas quartas de final do LayBack Pro, em Florianópolis-SC, e garantiu o troféu da World Surf League Latin America.

Com o resultado, Sophia somou mais 500 pontos na classificação, totalizando 4 mil na tabela geral, pontuação inalcançável para qualquer adversária. Gabriel Medina conquistou o mesmo título em 2011, quando tinha um ano a mais que a irmã, 17.

“Nem sei o que falar, porque a ficha não caiu ainda, mas estou muito feliz. Eu nem sabia que seria campeã sul-americana se passasse essa bateria, então foi emocionante. Eu sempre falo que a gente não merece nada, mas eu pude treinar para colher todo o fruto do meu trabalho, junto com o meu pai, minha mãe, com o Juca, minha família toda. Agradeço aos meus patrocinadores por acreditarem em mim e agora vamos rumo ao Challenger”, vibrou Sophia após a conquista da taça.

A sequência do torneio em Florianópolis acontece neste sábado, a partir de 8h. Sophia tem como objetivo vencer as próximas baterias para também ficar com o título desta etapa.

“Estou muito empolgada com essa conquista, mas agora é colocar a cabeça no lugar, pôr o pezinho no chão, porque esse foi só o começo desse campeonato. É preciso focar bateria por bateria, porque tem algumas ainda pra passar até a final. Com certeza, o objetivo num campeonato é sempre ganhar, então tem um longo caminho ainda e, se Deus quiser, vai dar tudo certo", finalizou.

A grande adversária de Sophia Medina em Florianópolis é Laura Raupp, que defende o troféu da etapa catarinense do LayBack Pro. Ela conquistou a maior nota do dia na categoria feminina: 8,0. O dia também ficou marcado por recordes no masculino. O cearense Michael Rodrigues totalizou 16,33 pontos em uma única bateria, superando sua marca anterior de 16,00. Nesta sexta-feira, ele conquistou uma nota 9,0 graças a um full rotation stalefish de frontside. Outro número recorde foi obtido por Wesley Leite. O paulista somou a maior nota de uma manobra, um 9,10, após um aéreo de frontside.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.