Sotaque paranaense prevalece no Palestra

O Palmeiras tem hoje um clã paranaense. Quase metade do time titular saiu de Curitiba: são cinco jogadores que passaram pelo futebol da capital do Paraná antes de chegar ao Palestra.O zagueiro Jéci era capitão do Coritiba. Quando deixou o time, Maurício Ramos assumiu a faixa e a responsabilidade. Quase um ano depois, reencontrou o amigo na Barra Funda.Ao lado dos dois, o setor defensivo ainda conta com Danilo, ex-Atlético-PR, que chegou com moral e ganhou a alcunha de capitão da equipe enquanto o goleiro Marcos não estreia. "Hoje eu tenho mais do que um líder em campo", afirmou Vanderlei Luxemburgo após a vitória sobre o Santo André.A principal contratação do ano também veio do Estado: o atacante Keirrison, do Coritiba. Nenhum deles, no entanto, nasceu no Paraná. Jéci é de Guaratinguetá; Gustavo, de Campinas; Maurício Ramos, de Piracicaba; Danilo, de São Bernardo; Pierre, de Itororó (BA), Evandro, de Blumenau (SC) e Keirrison, de Dourados (MS).O time de colônia italiana e origem paulista adotou de vez o sotaque paranaense.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.