''Sou homem de meio gol'', diz Jorge Henrique

O atacante Jorge Henrique foi contratado pelo Corinthians para ser reserva de Dentinho. Tem dado sorte. Enquanto o titular serve à seleção sub-20, o ex-atacante do Botafogo cai nos braços da Fiel. E da melhor forma: fazendo gols. Foram três nos dois primeiros jogos do time este ano no Pacaembu. Um deles anteontem, no empate suado com o Barueri (2 a 2).O que mais impressiona o próprio Jorge Henrique é que fez apenas 18 gols no Botafogo em 116 jogos (dois anos). Sua média atual empolga a Fiel, mas não o ilude. "Espero que esse namoro com a torcida dure muito tempo, mas aviso para que não fique mal-acostumada com o que está acontecendo", alerta. "Nunca estreei deste jeito. Não passava pela minha cabeça fazer tantos gols nos primeiros jogos aqui." Jorge Henrique tem uma característica mais de armação de jogadas, como já frisou Mano Menezes. "Sou homem de ?meio gol?", admite o jogador. Consagrar centroavante é a especialidade do novo atacante alvinegro. "Fiz o nome do Dodô, no Botafogo, e do Kuki, no Náutico (jogou no Recife em 2003 e 2004)", brinca, citando nomes de atacantes que já se aproveitaram de suas assistências. O próximo pode ser Ronaldo.E o Fenômeno tem dado dicas a Jorge Henrique. "A gente conversa bastante", diz o ex-botafoguense. Pode estar aí o segredo da boa fase. E, quem sabe, do retorno bem-sucedido do maior artilheiro da história das Copas. "Quando Ronaldo voltar, vou botar ele na cara do gol", diz o novo xodó da Fiel, que já é chamado no Parque São Jorge de "Romarinho", porque seu jeito de andar e falar lembraria o tetracampeão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.