Steelers e Packers vencem e disputam o Super Bowl

O Green Bay Packers e o Pittsburgh Steelers vão se enfrentar na 45ª edição do Super Bowl, que será realizada no dia 6 de fevereiro no Cowboys Stadium, no Arlington, no Texas. Na noite de domingo, o Packers foi campeão da Conferência Nacional da NFL (NFC) e o Steelers (AFC) faturou o título da Conferência Americana.

AE, Agência Estado

24 de janeiro de 2011 | 08h59

O Green Bay Packers venceu o Chicago Bears por 21 a 14, no Soldier Field, em Chicago. Com a vitória sobre o tradicional rival, o Packers, que se classificou apenas na sexta posição para os playoffs da NFC, volta ao Super Bowl depois de 13 anos, e busca o seu quarto título.

O Packers dominou o começo do jogo e logo no primeiro drive o quarterback Aaron Rodgers conseguiu um touchdown. Já no segundo quarto, a equipe de Green Bay abriu 14 a 0 no placar com um touchdown de James Starks. Para colocar fogo no confronto, Caleb Haine fez um bom trabalho e liderou o Bears ao seu primeiro touchdown, no último período: 14 a 7.

A noite, no entanto, era do Packers. Haine hesitou e foi interceptado por B.J. Hagi, que anotou o touchdown. O erro foi prontamente consertado no drive seguinte, com o quarterback do Bears lançando a bola para o touchdown de Earl Bennett, recolocando sua equipe na briga pela vitória. Mas a falta de experiência do jogador selou o destino da franquia de Chicago com mais uma intercepção quando estava perto de empatar a disputa.

Já o Pittsburgh Steelers superou o New York Jets por 24 a 19, no Heinz Field, em Pittsburgh, na final da Conferência Americana da NFL. Essa é a oitava vez que o Steelers chega à decisão do Super Bowl, empatando o recorde do Dallas Cowboys. A equipe é recordista em títulos da liga, com seis. Já o Jets, que superou os favoritos Indianapolis Colts e New England Patriots nos playoffs, perdeu pelo segundo ano seguido na final da AFC, e não terá a oportunidade de voltar ao Super Bowl, que não disputa desde a temporada 1968.

Jogando em casa, o Steelers tratou de abrir vantagem. Com uma defesa implacável, além de um ataque bem distribuído por conta do bom jogo de corrida, a equipe fez 24 a 0 nos dois primeiros períodos. O que parecia ser uma vitória certa, no entanto, por pouco não se transformou em pesadelo. O Jets reagiu e somando-se ao field goal feito no final da primeira etapa, o time de Nova York diminui a vantagem com um touchdown de 45 jardas lançado por Mark Sanchez para Santonio Holmes.

A franquia de Nova York se empolgou com a jogada. Sua defesa melhorou sensivelmente, limitando a movimentação do quarterback Bem Roethlisberger, conseguindo, inclusive, um safety (jogada que vale dois pontos), o que fez a diferença do Steelers cair para apenas 12 pontos.

E o primeiro touchdown para retirar essa diferença foi feito no último quarto. Mark Sanchez encontrou Cotchery, que só teve o trabalho de cruzar a linha da end zone adversária: 24 a 19. Porém mesmo sob pressão, o Steelers conseguiu garantir a vitória e a presença no Super Bowl.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.