STJD absolve Maurren Maggi em Manaus

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) absolveu, nesta madrugada de terça-feira, em Manaus, por unanimidade, 7 a 0, a atleta Maurren Higa Maggi, especializada em salto em distância, da acusação de uso de doping. Agora o relatório do julgamento será encaminhado pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAT) para a Corte de Arbitragem do Esporte (CAS) da Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF), em Mônaco, que poderá, dentro de aproximadamente dois meses, confirmar a decisão do STJD ou mesmo manter a suspensão de Maurren, em vigor desde 1º de agosto. Nesse caso, haveria ainda um recurso: a Corte Superior Arbitral. Se o CAS acompanhar a sentença do STJD, Maurren poderá disputar a Olimpíada de Atenas. Melhor: com chances de conquistar medalha, apesar de ter permanecido sem competir nos últimos seis meses. A unanimidade do STJD pode ajudar na decisão do CAS. O advogado Luciano Hostis baseou sua defesa no fato de a droga encontrada no material recolhido da atleta, comprovadamente, não ter auxiliado em nada o seu desempenho. Já no primeiro voto, do relator Pedro Augusto de Oliveira, ficou nítida a tendência de absolvição de Maurren. Antes de entrar no Tribunal, ela disse. ?Tenho certeza de que serei absolvida, não tive culpa, confio na Justiça brasileira.? No fim do julgamento, estava emocionada e chorou bastante. Os problemas da atleta brasileira começou logo depois do Troféu Brasil, dia 14 de junho. O exame antidoping detectou a substância proibida Clostebol, o que lhe rendeu a suspensão preventiva de todas as competições. A punição estabelecida em regra para esses casos é de 3 meses a 2 anos. Maurren alega que realizou uma depilação a laser e o componente proibido faria parte da formulação da pomada cicratizante utilizada na sequência do tratamento. Antes de ser suspensa, Maurren estabeleceu, ano passado, a melhor marca do mundo para o salto em distância, 7,06 metros, o que se repetida na Grécia lhe permitirá disputar até mesmo a medalha de ouro. A Olimpíada de Atenas começa dia 13 de agosto. O técnico Nélio Moura espera ter Maurren de volta a São Paulo para submetê-la a treinamento intensivo até o início da Olimpíada, caso o CAS ratifique sua inocência.

Agencia Estado,

20 de janeiro de 2004 | 01h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.