Kerim Okten/EFE
Kerim Okten/EFE

Sul-africano Oscar Pistorius avança no Mundial de atletismo, em Daegu

Atleta que corre com próteses de fibra de carbono avançou às semifinais dos 400 metros

Agência Estado

28 de agosto de 2011 | 15h58

DAEGU - No mesmo dia em que Usain Bolt foi eliminado da final dos 100 metros, a torcida sul-coreana comemorou o desempenho do seu outro xodó: o sul-africano Oscar Pistorius. Biamputado, o atleta que corre com próteses de fibra de carbono avançou às semifinais dos 400 metros neste domingo. O tempo dele, 45s39, foi o 14.º das eliminatórias.

"Eu trabalhei muito duro para estar aqui", disse Pistorius, que comemorou: "Foi fenomenal correr". Esta foi a primeira vez que o atleta paraolímpico sul-africano participou de um Mundial contra atletas sem deficiência. "Foi muita pressão na corrida e temos muito trabalho para amanhã."

Resultados. Com as seis medalhas conquistadas no primeiro dia (pódio completo nas provas femininas da maratona e dos 10.000 metros), o Quênia continua liderando o quadro de medalhas do Mundial.

Neste domingo, cinco provas foram encerradas. Logo pela manhã na Coreia do Sul, a Rússia fez ouro e prata na disputa da marcha atlética de 20km, com Valeriy Borchin e Vladimir Kanaykin. O colombiano Luis Fernando López foi bronze.

No lançamento de disco feminino, a chinesa Yanfeng Li foi a campeã, seguida de Nadine Müller (Alemanha) e Yarelys Barrios (Cuba). Na prova masculina dos 10.000 metros, os quenianos não repetiram o domínio visto entre as mulheres. A vitória foi de Ibrahim Jeilan, da Etiópia, país que ficou também com o bronze, de Imane Merga. O britânico Mohamed Farah foi o segundo colocado.

Nos 100m masculino, o ouro foi de Yohan Blake (Jamaica), seguido de Walter Dix (EUA) e Kim Collins (São Cristóvão e Neves). Já na prova feminina do salto em distância, a nova campeã mundial é Brittney Reese (EUA). A prata foi para Olga Kucherenko (Rússia), enquanto Ineta Radevica (Letônia) ficou com o bronze.

Nenhum recorde mundial ou do campeonato foi batido neste domingo. Nenhum atleta chegou sequer a fazer a melhor marca do ano nas provas já realizadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.