Sulaymán processa Tyson e Lewis

O presidente do Conselho Mundial de Boxe (CMB), o mexicano José Sulaymán, está processando o campeão mundial dos pesos pesados, o britânico Lennox Lewis, e o ex-campeão Mike Tyson por lesões corporais e exige um total de US$ 56 milhões. Dia 22 de janeiro, em Nova York, a entrevista coletiva preparada para anunciar o duelo entre os boxeadores foi cancelada por causa de uma grande briga. Sulaymán sofreu "graves feridas físicas e psíquicas", segundo afirma o processo entregue nesta quinta-feira ao Tribunal de Distrito de Manhattan. Segundo um dos advogados do dirigente, Tyson "derrubou, cuspiu e ameaçou de morte? o presidente do CMB, de 71 anos. Sulaymán teria se submetido a algumas cirurgias na boca devido a quebra de vários dentes. Sulaymán não revelou se também foi agredido por Lewis, mas também abriu processo contra o campeão mundial do CMB e da Federação Internacional de Boxe (FIB). Durante o incidente no Hudson Theater, no Millenium Hotel, em Nova York, Sulaymán caiu de costas e bateu a nuca contra uma mesa, perdendo por alguns minutos a consciência. Diante da suspeita de um problema cerebral, o dirigente mexicano foi levado a um hospital de onde só saiu após a realização de uma série de exames. Devido ao imbróglio, o combate previsto para 6 de abril, em Las Vegas, foi adiado. Lewis e Tyson só se enfrentaram dia 8 de junho, em Memphis, com vitória por nocaute, no oitavo assalto, do pugilista britânico.

Agencia Estado,

03 Agosto 2002 | 11h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.