Súmula do jogo complica situação do astro

A expulsão de Neymar contra a Ponte Preta pode se transformar em uma dor de cabeça com efeito duradouro para o Santos.

O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2013 | 02h04

Na súmula da partida, o árbitro Luiz Flávio de Oliveira relatou agressão com "chute" e "tapas" do craque contra o lateral Artur, que também foi expulso. O fato pode resultar em uma possível denúncia da procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP). Além de cumprir suspensão automática contra o XV de Piracicaba, domingo, na Vila Belmiro, Neymar pode pegar uma suspensão maior se for condenado por agressão e, nesse caso, ficaria fora também do clássico contra o Corinthians. A punição máxima nesse caso é de 12 jogos.

"Expulsei aos 47 minutos de jogo o jogador de n.º 11 da equipe do Santos FC, sr. Neymar da Silva Santos Jr., por haver, após a marcação de uma falta contra sua equipe, desferido um chute entre as pernas de seu adversário de n.º 2, sr. José Artur Barbosa de Oliveira", diz o relato do árbitro, que aponta o jogador do Santos como o responsável pelo início da confusão.

O árbitro relata também o momento em que o lateral da Ponte segura o rosto de Neymar com a mão. "Cumpre-me informar que após ser segurado pelo rosto o referido jogador defere dois tapas no braço deste adversário. Antes de deixar o campo de jogo o jogador referido retira a sua camisa", escreve o árbitro.

Foi a primeira expulsão de Neymar na temporada e a quinta em sua carreira. A última havia sido no Campeonato Brasileiro do ano passado, na partida contra o Grêmio, após confusão com o lateral Pará.

Em todas as ocasiões o astro santista considerou as expulsões injustas. E domingo não foi diferente.

"Nem eu nem o Artur tínhamos de ser expulsos. O futebol está ficando chato demais para quem está jogando, quem está assistindo e quem está transmitindo", disse na saída do jogo.

Perda de mando. Ontem o Santos foi punido pelo episódio das moedas atiradas em Ganso no clássico contra o São Paulo disputado dia 3 na Vila Belmiro. O clube foi multado em R$ 10 mil e perdeu um mando de campo.

A pena será cumprida no clássico com o Corinthians marcado para 3 de março, e não no jogo de domingo contra o XV de Piracicaba . / GONÇALO JR. e SANCHES FILHO

SANTOS. LEIA MAIS

NOTÍCIAS DO CLUBE NO

estadao.com.br/e/santosfc

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.