Super Bowl volta ao palco da polêmica apresentação de Timberlake e Janet Jackson

Super Bowl volta ao palco da polêmica apresentação de Timberlake e Janet Jackson

Show do Intervalo de 2004 ficou marcado após irmã de Michael Jackson ficar com o seio exposto

O Estado de S.Paulo

04 Fevereiro 2017 | 17h00

Palco de grandes eventos musicais e esportivos como jogos de futebol da Copa América Centenário, de WWE, mais popular evento de luta livre, e de corridas de carros gigantes, o NRG Stadium volta a receber o Super Bowl após 13 anos.

Construído em 2002 para ser a casa do Houston Texas, o estádio tem capacidade para 71.975 lugares e já viu o New England Patriots derrotar o Carolina Panthers, por 32 a 29, e faturar o Super Bowl 38. Mas foi o concorrido Show do Intervalo de 2004 que ganhou repercussão da mídia mundial.

A apresentação teve vários artistas, como P. Diddy, Nelly e Kid Rock. No entanto, foram outras duas atrações que chamaram a atenção. No fim da música 'Rock Your Body', Justin Timberlake arrancou parte da roupa de Janet Jackson, deixando o seio da cantora exposto. O fato até poderia ser um 'mau funcionamento do figurino', como acabou sendo alegado depois, mas uma grande joia nos seios da irmã de Michael Jackson fez as pessoas alegarem premeditação na cena.

A performance da dupla foi vista por mais de 90 milhões de pessoas e gerou um recorde de 540 mil reclamações ao FCC - Federal Communications Commission, órgão norte-americano responsável por avaliar queixas do público contra emissoras de TV.

Desta vez, Lady Gaga será responsável por comandar o espetáculo. Dona de seis Grammys, a estrela pop se junta a um seleto grupo de artistas que já se apresentou no Super Bowl, como Paul Mccartney, Beyonce, Katy Perry, U2, Madonna, The Who e Michael Jackson.

ALTOS VALORES

Acompanhar um evento esportivo concorrido, com um grande show no intervalo não é barato. O ingresso com preço mais 'popular' para a partida não era negociado por menos de R$ 6 mil, de acordo com o site de revendas StubHub. Já quem preferiu fazer um rateio com os amigos e fechou um camarote com 26 lugares pagou a bagatela de R$ 1,3 milhão.

Fora de campo, o Super Bowl também é o dia mais esperado pelo mercado publicitário. Muitas empresas, dos mais variados segmentos, investem em grandes produções e deixam para lançar produtos nesta data. Este ano, a compra de 30 segundos de propaganda no intervalo está sendo negociado por quase R$ 16,5 milhões.

O objetivo dos anunciantes é atingir o público de mais de 1 bilhão de pessoas que deve acompanhar a partida em tempo real por  todo o mundo.

No Brasil, o esporte teve um crescimento em audiência de 800% entre 2011 e 2015. Em recente pesquisa divulgada pelo do Ibope, 15,2 milhões de brasileiros declararam ser fãs da modalidade.

COMERCIAIS

Confira alguns dos melhores comerciais da história do Super Bowl

Mais conteúdo sobre:
Super BowlNFLFutebol Americano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.