Super Bowl XLIII: dinastia ou conto de fadas?

Steelers buscam o sexto título da NFL, enquanto os Cardinals tentam entrar para o hall de vencedores

Redação,

30 de janeiro de 2009 | 17h00

David J. Phillip/APCapacetes dos Steelers e dos Cardinals fotografados ao lado do cobiçado troféu do Super BowlTAMPA BAY - O Pittsburgh Steelers mostrou sucesso e excelência na "era do Super Bowl" graças à uma administração estável, grandes técnicos e um estilo único de jogar futebol americano. Uma vitória neste domingo, às 21 horas (de Brasília), em Tampa Bay, na Flórida, contra o Arizona Cardinals, dará a eles o sexto título do Super Bowl, que está em sua 43.ª edição.Veja também:Fitzgerald diz que faria sacrifícios para ter Boldin no CardinalsBig Ben quer apagar imagem negativa do Super Bowl de 2006Às vésperas do Super Bowl, Warner é destaque no 'Media Day' Cardinals e Steelers chegam otimistas ao Super Bowl Os Steelers venceram os Super Bowls de 1974, 75, 78, 79 e 2005, e estão empatados com o Dallas Cowboys e o San Francisco 49ers. "Legados são coisas que a gente se preocupa apenas após o término da temporada", disse o safety dos Steelers, Troy Polamalu, deixando claro que o recorde de títulos não é algo que preocupa sua equipe.Em contraste, os Cardinals - time que sempre significou má administração e campanhas pífias por décadas - estão no Super Bowl pela primeira vez. Desde que se mudou para o estado de Arizona em 1988, os Cardinals conseguiram apenas duas temporadas vitoriosas. Em 1997, a equipe venceu o poderoso Dallas Cowboys, conquistando apenas sua segunda vitória na história dos playoffs.A outra vitória aconteceu em 1947 no título da NFL (ainda não tinha a unificação da Liga, tampouco o Super Bowl), e os Cardinals não jogavam uma partida em casa pelos playoffs desde tal ano."É muito bom fazer em ver esta organização se desenvolver e se tornar vencedora", disse o veterano quarterback do time, Kurt Warner.Os Cardinals venceram o Atlanta Falcons, Carolina Panthers e Philadelphia Eagles para chegar ao Super Bowl. Uma história maravilhosa de superação, mas que ainda não está completa: "Ninguém lembra quem são os perdedores do Super Bowl", avisa o defensor Darnell Dockett. "Eu não acredito na derrota.""Nós realmente somos os azarões, e nós jogamos com esta mentalidade. Quando chegamos aos playoffs, percebemos que seríamos a zebra independente do que fizéssemos, mas sempre pensamos que poderíamos chocar o mundo e chegar a conquistar o título", completou o jogador.MAIS UM PASSOOs Steelers buscam manter a tradição de excelência que caracteriza a franquia desde os times montados pelo técnico Chuck Noll nos anos 70, que chegou a ganhar o apelido de "cortina de ferro" por causa de sua temida defesa, e que foi continuada com o técnico Bill Cowher, que ganhou um dos dois Super Bowls que disputou.Pittsburgh tem a melhor defesa da NFL, deixando o oponente anotar o menor número de pontos (223), e também está em primeiro em quase todas as categorias defensivas, em muito graças aos astros James Harrison e Troy Polamalu.A falta de experiência dos Cardinals nos playoffs não os machucou até este momento, mas eles ainda não enfrentaram a melhor defesa da liga. "Eu acho que o que mais preocupa sobre os Steelers é a variação de jogadas de defesa que eles possuem. Certamente verei coisas jamais imaginadas antes durante o jogo", disse Kurt Warner.Em contrapartida, o time de Arizona é um dos melhores no ataque. Warner, que conquistou o Super Bowl de 2000, conta com dois wide-receivers diferenciados: Boldin e Larry Fitzgerald, que estabeleceu um novo recorde nos playoffs com 419 jardas recebidas em três jogos.O técnico dos Cardinals é Ken Whisenhunt, que foi coordenador de ataque dos Steelers em sua última campanha vitoriosa que os levou ao título do Super Bowl, em 2005. Depois foi substituído por Mike Tomlin, que hoje é o técnico principal do time de Pittsburgh."Estou certo de que o técnico 'Whis' sabe de algumas coisas que nós costumamos fazer", disse Ben Roethlisberger, que foi o quarterback mais jovem da história da NFL a conquistar o Super Bowl.Nos jogos de Super Bowl, as defesas prevalecem sobre os ataques, mas o conhecimento de Whisenhunt sobre o time de Pittsburgh por contar a favor dos Cardinals, o que será provado somente após o término dos quatro quartos de partida do Super Bowl XLIII. (com AP)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.