2 Soul
2 Soul

SuperBike Brasil comemora volta do público em grande final neste domingo no Autódromo de Interlagos

Sete categorias da motovelocidade estarão na pista a partir das 9h de domingo; na Pro, Pedro Sampaio já é o campeão por antecipação

Eugenio Goussinsky, especial para o Estadão

17 de dezembro de 2021 | 10h00

A grande final da SuperBike Brasil, principal competição de motovelocidade brasileira, será realizada neste domingo, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. Nesta última etapa (a oitava) da temporada, haverá pela primeira vez a presença de público, após mais de um ano de portões fechados por causa da pandemia da covid-19. Protocolos serão seguidos.

Não haverá restrições ao número de presentes, dentro da capacidade do autódromo e mediante comprovante de vacinação contra a covid-19 (duas doses) ou exame realizado em até 48h antes do evento, antígeno ou PCR. As competições terão início às 9h e, no total, sete categorias estarão na pista. A partir das 13h25 será disputada a prova da categoria principal, a SuperBike Pro, com transmissão ao vivo no site do Estadão.

O piloto Pedro Sampaio, da RXP Racing Team, já entra como campeão da SuperBike Pro. Ele ficou na segunda colocação na temporada de 2020. Pedro lidera a competição, com 157 pontos, e não pode mais ser alcançado por Leonardo Tamburro, JC Racing, que tem 113. Na categoria, o primeiro colocado ganha 25 pontos; o segundo, 20, e o terceiro fica com 16. Em terceiro, também com 113 pontos, está Mauriti Jr., da Controllity Racing. O critério de desempate é o número de vitórias. Tamburro conquistou uma nesta temporada, e Mauriti Jr. ainda não venceu.

O SuperBike Brasil é o maior e mais disputado campeonato de motovelocidade das Américas e é o quarto em importância no mundo, atrás da MotoGP, do World SBK e do British SBK Championship.

Em 2021, as quatro etapas iniciais foram realizadas em Interlagos (que ainda será palco da quinta). As outras três ocorreram nos autódromos de Goiânia (GO), Curitiba (PR) e Potenza (em Lima Duarte, MG). Neste ano, que teve seu início adiado para o dia 30 de maio, em função da pandemia, o número de participantes aumentou, com uma média de 150 a 160 inscritos por etapa, contra uma média de 100 a 120 de 2020.

Para Bruno Corano, idealizador e diretor da SuperBike Brasil, a temporada em 2021 foi bem-sucedida. "O balanço é muito positivo. Apesar de ter tido uma retração e restrição de púbico, tivemos muitos pilotos inscritos, categorias cheias e muita competitividade. O nível dos pilotos está altíssimo e a competição, cada vez mais acirrada", afirma Corano, que também é piloto, sendo o maior vencedor da SuperBike Brasil, com três títulos.

Nas próximas temporadas, a expectativa é de que o calendário volte a ser completo, segundo Corano. "Para o próximo ano, esperamos a volta total do público em todas as etapas, calendário completo, com dez provas, já que esse ano tivemos apenas oito etapas por conta da pandemia. Queremos trazer de volta um número recorde de pilotos. Em 2019, chegamos a ter 420 pilotos inscritos. E continuar todo o trabalho de melhoria em relação a segurança do campeonato, transmissão e cobertura ao vivo e, quem sabe, brigar pelo posto de maior evento de esporte a motor do Brasil", diz.

​Doação de alimentos

As entradas para as arquibancadas serão gratuitas. Para o acesso, a organização também estará recebendo 1 kg de alimento não perecível (não obrigatório), dentro da campanha SuperBike Solidário. Serão cobrados ingressos para o acesso ao paddock, onde o público fica mais perto da prova e da movimentação dos pilotos e equipes.

Tudo o que sabemos sobre:
MotoGP [motovelocidade]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.