Superligas começam sábado com 7 jogos

A Superliga de Vôlei, que terá 20 equipes - dez no feminino e dez no masculino -, começa sábado. O torneio feminino estréia com cinco jogos e destaque para as equipes finalistas do Estadual, em novembro: a campeã Finasa/Osasco (ex-BCN) e o vice Açúcar União/São Caetano, às 15h30, com transmissão ao vivo da SporTV. O masculino terá dois jogos sábado: Intelbrás/São José e Unisul; Ulbra/São Paulo e Bento/Union Pack. A Superliga foi lançada oficialmente hoje pela Confederação Brasileira de Vôlei, no Hotel Pestana, em São Paulo. A levantadora Fernanda Venturini, de Osasco, com dez títulos brasileiros, lutará pelo bicampeonato ao lado da meio-de-rede Valeskinha, da oposto Bia e das pontas Paula Pequeno e Érika, que deixou a MRV/Minas para substituir Virna, todas da Seleção Brasileira, mais Jacqueline, no time-base. "A equipe está muito forte e motivada. O campeonato será bem equilibrado e teremos quatro times brigando pelo título (Rexona/Curitiba, São Caetano, Minas e Osasco). Esperamos a mesma campanha do ano passado: começar ganhando e terminar ganhando", disse Fernanda. A ausência da própria Fernanda, de Valeskinha e Paula Pequeno na final do Estadual não enfraqueceu a equipe de Osasco. "Quando estávamos fora, as meninas cresceram. Não é porque voltamos ao time que as reservas deixarão de brigar por seu espaço. Nosso time é favorito ao título", completou a levantadora. Além do forte elenco, a equipe também conta com o técnico José Roberto Guimarães e o preparador físico José Elias de Proença, os dois também da Seleção Brasileira. A meio-de-rede Walewska defenderá um time paulista pela primeira vez. Deixou a Rexona por São Caetano. "Recebi uma proposta muito boa. Estava com vontade de mudar de cidade e conhecer coisas novas. Estou gostando de São Caetano", falou. "O campeonato vai ser muito duro, porque todas as equipes foram reforçadas." Outra novidade é a chegada da levantadora Fofão, ex-Minas, na Rexona. "A equipe é bem jovem. Ainda não fizemos nenhum jogo amistoso, mas aos poucos estamos nos entrosando", disse Fofão. Escadinha no comando - No masculino, o líbero Escadinha é o destaque do Banespa/Mastercard/São Bernardo, que optou por uma equipe mesclada. "Vamos correr por fora no campeonato. Os juvenis estão supermotivados, atrás de uma vaga no time titular", disse o jogador, da Seleção que foi ouro na Copa do Mundo do Japão. A Telemig/Minas terá o ponta Giovane, o oposto André Nascimento e o levantador Ricardinho, que deixou a Ulbra/São Paulo, campeã do ano passado, todos da Seleção. Os times jogarão todos contra todos, em turno e returno. Os oito mais bem colocados passam para as quartas-de-final, em playoffs em melhor-de-três jogos, com o cruzamento: primeiro e oitavo, segundo e sétimo, terceiro e sexto, quarto e quinto. As quatro equipes vencedoras disputarão as semifinais em melhor-de-cinco, assim como a final.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.