Supernova participa da Eldorado-Brasilis

O catamarã ?Supernova?, de 54 pés, do engenheiro Oscar Müller, substituirá o rebocador?Tridente?, da Marinha brasileira, responsável pela segurança da Regata Eldorado-Brasilis ? maior prova de vela oceânica do Brasil ?, em sua 5ª edição. A largada está prevista para 17 de janeiro, em Vitória (ES), rumo à Ilha de Trindade, num percurso de cerca de 2.300 quilômetros. ?Houve contenção de gastos por parte do governo federal e problemas com o fornecedor de óleo (Petrobrás). A Marinha não pôde arcar com os custos?, explicou Fernando Jackes Teubner Jr., presidente da Federação Capixaba de Iatismo.O barco a motor, feito de alumínio, foi construído há quatro anos pelo projetista Thierry Stump, responsável pela construção de pelo menos outras 70 embarcações, como o ?Paratii 2?, de Amyr Klink, e ?Kotick?, de Oleg Bely. O catamarã saiu da base em Parati no fim de semana e seguiu para Búzios. No dia 6, zarpa para Vitória. ?Sempre sonhei em conhecer a Ilha de Trindade. O convite de Thierry para substituir o rebocador foi ótimo. Estou animado, pois participarei pela primeira vez da regata e espero me divertir bastante?, disse Oscar Müller. O catamarã, com capacidade para 65 pessoas, terá sete tripulantes. Stump participará da regata com o seu barco, ?Vininautos Nanuk? (de 42 pés, feito de alumínio), ao lado do filho Vinícius e da capitã Nádia Megonn, que participa pela quarta vez da prova. A Eldorado-Brasilis, com patrocínio da marca Cenoura e Bronze, é uma realização da Rádio Eldorado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.